sicnot

Perfil

Desporto

Futebolista inglês Adam Johnson considerado culpado de assédio sexual a menor

O futebolista internacional inglês Adam Johnson foi hoje considerado culpado por um tribunal em Bradford de assédio sexual a uma menor de 15 anos, enfrentando uma pena de prisão de quatro a 10 anos.

Scott Heppell

Johnson, de 28 anos, com quem o Sunderland rescindiu contrato na sequência deste processo, tinha admitido a acusação de ter beijado a menor e de a ter assediado através da internet, mas negou as outras duas acusações de atividade sexual com a rapariga.

O tribunal ilibou o jogador em relação à mais grave das acusações de atividade sexual com a menor, mas considerou-o culpado em relação a uma segunda.

O juiz alertou que Johnson, antigo jogador de Middlesbrough, Leeds, Watford e Manchester City poderá enfrentar uma pena de prisão entre quatro a 10 anos de prisão, devendo a sentença ser divulgada dentro de duas a três semanas.

Os encontros entre Johnson e a menor ocorreram a 17 e 30 de janeiro do ano passado, depois de o ex-jogador do Sunderland ter começado a trocar mensagens nas redes sociais com a jovem, que deu a conhecer ao ex-internacional a sua idade.

Numa declaração lida pela polícia, a menor -- que não foi identificada -- afirmou-se "usada" por Johnson.

A 11 de fevereiro, o Sunderland anunciou a rescisão "com efeitos imediatos" do contrato com o futebolista internacional inglês.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.