sicnot

Perfil

Desporto

Pugilistas não vão usar proteção de cabeça nos Jogos Olímpicos

A Associação Internacional de Boxe (AIBA) anunciou hoje que, pela primeira vez em 32 anos, os pugilistas masculinos não usarão os habituais protetores de cabeça nos combates dos Jogos Olímpicos do Rio2016.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© USA Today Sports / Reuters

A decisão da AIBA foi aceite pelo Comité Olímpico Internacional (COI), que informou já os subcomités que, pela primeira vez desde os Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, os pugilistas masculinos no Rio2016 não usarão resguardo na cabeça.

"É, sem dúvida, uma grande conquista para a AIBA poder apresentar os pugilistas sem protetores de cabeça nos próximos Jogos Olímpicos, o mais importante evento desportivo mundial", acrescentou o presidente do organismo, Ching-Kuo Wu.

De acordo com o dirigente, a remoção do 'capacete almofadado', em prol do espetáculo, encontrava-se já em estudo, depois de consultados atletas, treinadores, equipas médicas e realizados trabalhos de investigação sobre o assunto.

"Esta é uma grande conquista para a modalidade", referiu Ching-Kuo Wu, num comunicado difundido pela AIBA e que refere que apenas os combates masculinos serão realizados sem os resguardos de cabeça.

Esta medida surge após no Mundial de 2013, em Almaty, os pugilistas terem combatido sem os resguardos, ainda em fase experimental, e, desde então, os números documentados não apresentaram um agravamento da relação das lesões com a ausência de "capacetes".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.