sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho diz que Benfica não queria que Slimani jogasse o dérbi

O presidente do Sporting disse hoje que o Benfica fez uma "campanha tremenda" para que Slimani não jogasse o dérbi de sábado e salientou que a pacificação no futebol não se faz com "hipocrisia nem com falsas filosofias".

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Se tentaram durante meses que o Slimani não jogasse, ao menos que se remetessem ao silêncio porque este tipo de hipocrisia roça ao ridículo. Uma coisa são rivalidades e outra é tocarmos o ridículo. E não vale a pena. O Benfica não queria que o Slimani jogasse", afirmou Bruno de Carvalho.

O presidente do Sporting falava aos jornalistas na cidade da Praia, no quadro de uma visita a Cabo Verde, alguns dias depois de o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, ter pedido que nenhum jogador dos 'leões' fosse castigado em vésperas do dérbi da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol tem em mãos um processo disciplinar no qual o avançado argelino é visado por uma alegada agressão ao grego Samaris, do Benfica, num encontro da Taça de Portugal, disputado a 21 de novembro de 2015.

Bruno de Carvalho disse que tudo o que for para pacificar o futebol é "sempre perfeito", mas salientou que a pacificação "não se faz com hipocrisia nem com falsas filosofias", mas sim encarando o futebol como ele é, com rivalidades, emoções e um espetáculo que gera polémicas.

"O Benfica, se o Sporting pudesse jogar só com um jogador, ficava feliz. Felizmente, vamos jogar com os nossos jogadores e vamos ficar à espera, porque continuo a dizer que todo este assunto Slimani e o seu desfecho vão demonstrar se o futebol português está a querer evoluir ou se está a querer regredir porque é uma situação absolutamente ridícula, que já deveria estar resolvida e sem castigo", continuou.

Bruno de Carvalho fez um apelo para que as atenções sejam concentradas no jogo dentro das quatro linhas, mas afirmou que não é politicamente correto nem hipócrita. "E não gosto que os outros sejam", sublinhou.

"Não vale a pena, a partir do momento em que foi feita uma campanha tremenda, a todos os níveis avassaladora para que o Slimani fosse castigado", reforçou Bruno de Carvalho, lembrando que a nível regulamentar isso já não era possível porque mesmo que fosse aplicado um castigo ao Slimani, o Sporting iria meter um recurso que teria efeito suspensivo.

"Não podemos querer ser os arautos do moralismo quando somos os primeiros a utilizar os jogos de bastidores para tudo", concluiu o presidente leonino, esperando, porém, que o jogo de sábado com o Benfica seja "um bom espetáculo e que corra tudo bem".

Lusa

  • "Deixem-se de fitas", pede Bruno de Carvalho
    1:15

    Desporto

    A pouco mais de 60 horas do dérbi de sábado, Bruno de Carvalho faz um apelo para que não haja "fitas" no Sporting-Benfica. Em entrevista à TSF, o presidente do Sporting diz que espera um bom espetáculo e manifesta confiança no árbitro Artur Soares Dias.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.