sicnot

Perfil

Desporto

Beto rejeitou propostas para sair do Sevilha em janeiro

O internacional português Beto, guarda-redes do Sevilha, revelou hoje que teve propostas para abandonar o clube espanhol na reabertura do "mercado" de transferências, mas optou por ficar, apesar de não estar a ser opção do técnico Unai Emery.

(Arquivo)

(Arquivo)

Ivan Sekretarev / AP

O guardião de 33 anos não joga desde a terceira jornada do campeonato espanhol, em setembro do ano passado, primeiro devido a um grave lesão no joelho direito e, desde janeiro, por decisão do treinador dos andaluzes.

"Estou a treinar nos meus limites, desde janeiro, estou bem fisicamente, estou apto e estou à disposição. A partir daqui é com o treinador. Sempre respeitei as decisões dos treinadores e não sou pago para as comentar. Não vou começar agora a fazê-lo. O que posso e devo dizer aos adeptos do Sevilha é que estou cá e estou com muito orgulho", afirmou Beto.

Em declarações à sua assessoria de imprensa, o guarda-redes português desvendou que teve propostas para sair do Sevilha em janeiro, mas preferiu manter-se em Espanha e "continuar a lutar pela titularidade".

"Há sempre interesse de outros clubes, ainda para mais sabendo da minha situação. Estranho, para mim, seria não haver clubes interessados, já que sou internacional português, tenho três taças europeias conquistadas e estou num grande clube da melhor liga do mundo. Mas preferi ficar, mais uma vez, já que em agosto recusei também uma oferta que mudaria financeiramente a minha vida", disse o guardião.

Formado nas escolas do Sporting, Beto vestiu 11 vezes a camisola da seleção nacional e representou clubes como o FC Porto, Sporting de Braga, Leixões e os romenos do Cluj.

Lusa

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC