sicnot

Perfil

Desporto

Beto rejeitou propostas para sair do Sevilha em janeiro

O internacional português Beto, guarda-redes do Sevilha, revelou hoje que teve propostas para abandonar o clube espanhol na reabertura do "mercado" de transferências, mas optou por ficar, apesar de não estar a ser opção do técnico Unai Emery.

(Arquivo)

(Arquivo)

Ivan Sekretarev / AP

O guardião de 33 anos não joga desde a terceira jornada do campeonato espanhol, em setembro do ano passado, primeiro devido a um grave lesão no joelho direito e, desde janeiro, por decisão do treinador dos andaluzes.

"Estou a treinar nos meus limites, desde janeiro, estou bem fisicamente, estou apto e estou à disposição. A partir daqui é com o treinador. Sempre respeitei as decisões dos treinadores e não sou pago para as comentar. Não vou começar agora a fazê-lo. O que posso e devo dizer aos adeptos do Sevilha é que estou cá e estou com muito orgulho", afirmou Beto.

Em declarações à sua assessoria de imprensa, o guarda-redes português desvendou que teve propostas para sair do Sevilha em janeiro, mas preferiu manter-se em Espanha e "continuar a lutar pela titularidade".

"Há sempre interesse de outros clubes, ainda para mais sabendo da minha situação. Estranho, para mim, seria não haver clubes interessados, já que sou internacional português, tenho três taças europeias conquistadas e estou num grande clube da melhor liga do mundo. Mas preferi ficar, mais uma vez, já que em agosto recusei também uma oferta que mudaria financeiramente a minha vida", disse o guardião.

Formado nas escolas do Sporting, Beto vestiu 11 vezes a camisola da seleção nacional e representou clubes como o FC Porto, Sporting de Braga, Leixões e os romenos do Cluj.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.