sicnot

Perfil

Desporto

Miguel Oliveira "muito ansioso" pelo início de campeonato Moto 2

O piloto Miguel Oliveira disse hoje estar "muito ansioso" antes do início do campeonato do mundo de motociclismo e da sua estreia no Moto2, no qual considera que "já seria positivo" ficar no 'top-10' na primeira prova.

© Brandon Malone / Reuters

O vice-campeão do Mundo de Moto3 vai este ano estrear-se na categoria acima, num campeonato do mundo que arranca a 20 de março, no Qatar, e que será "uma nova descoberta".

"Estou muito ansioso. Todos os anos fico, mas este ano é uma sensação diferente. Há pilotos que não conheço. Vai ser um abrir de portas e descobrir totalmente novo", afirmou o piloto, numa conferência de imprensa realizada hoje no Estoril.

A 15 dias do arranque do campeonato, Miguel Oliveira reconheceu as suas "limitações físicas", depois de se ter lesionado num dedo, e por isso considera que "um top-10 já seria positivo" na primeira etapa.

No entanto, o piloto sublinhou que a sua mentalidade não é a de um 'rookie' e que o seu objetivo é igual ao de todos: ganhar.

Ainda lesionado, na sequência de uma fratura num dedo sofrida nos testes oficiais em Jerez de la Frontera, Espanha, o português espera vir a estar a 100 por cento.

Nesta nova categoria de Moto2, Miguel Oliveira disse notar "uma diferença enorme" e que ainda exige uma grande necessidade de adaptação.

"A mota é mais pesada, mais potente, requer muito mais força e vou mais contraído, mas já sinto boas sensações com a nova mota e sinto-me cada vez mais à vontade", descreveu.

Miguel Oliveira contou ainda que, de 10 a 12 de junho, vai participar num campeonato de resistência, numa corrida de 12 horas, em Portimão, um "desafio" que nem hesitou em aceitar.

"Vou fazer dupla com o Miguel Praia. Queria tanto correr em Portugal que aceitei logo o desafio. Expliquei à minha equipa a importância de correr no meu país", contou, admitindo que "risco há sempre".

Miguel Oliveira prepara-se agora para ir para o Qatar, para os últimos testes oficias.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.