sicnot

Perfil

Desporto

Miguel Oliveira "muito ansioso" pelo início de campeonato Moto 2

O piloto Miguel Oliveira disse hoje estar "muito ansioso" antes do início do campeonato do mundo de motociclismo e da sua estreia no Moto2, no qual considera que "já seria positivo" ficar no 'top-10' na primeira prova.

© Brandon Malone / Reuters

O vice-campeão do Mundo de Moto3 vai este ano estrear-se na categoria acima, num campeonato do mundo que arranca a 20 de março, no Qatar, e que será "uma nova descoberta".

"Estou muito ansioso. Todos os anos fico, mas este ano é uma sensação diferente. Há pilotos que não conheço. Vai ser um abrir de portas e descobrir totalmente novo", afirmou o piloto, numa conferência de imprensa realizada hoje no Estoril.

A 15 dias do arranque do campeonato, Miguel Oliveira reconheceu as suas "limitações físicas", depois de se ter lesionado num dedo, e por isso considera que "um top-10 já seria positivo" na primeira etapa.

No entanto, o piloto sublinhou que a sua mentalidade não é a de um 'rookie' e que o seu objetivo é igual ao de todos: ganhar.

Ainda lesionado, na sequência de uma fratura num dedo sofrida nos testes oficiais em Jerez de la Frontera, Espanha, o português espera vir a estar a 100 por cento.

Nesta nova categoria de Moto2, Miguel Oliveira disse notar "uma diferença enorme" e que ainda exige uma grande necessidade de adaptação.

"A mota é mais pesada, mais potente, requer muito mais força e vou mais contraído, mas já sinto boas sensações com a nova mota e sinto-me cada vez mais à vontade", descreveu.

Miguel Oliveira contou ainda que, de 10 a 12 de junho, vai participar num campeonato de resistência, numa corrida de 12 horas, em Portimão, um "desafio" que nem hesitou em aceitar.

"Vou fazer dupla com o Miguel Praia. Queria tanto correr em Portugal que aceitei logo o desafio. Expliquei à minha equipa a importância de correr no meu país", contou, admitindo que "risco há sempre".

Miguel Oliveira prepara-se agora para ir para o Qatar, para os últimos testes oficias.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52