sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Benfica dispensa euforias em torno da equipa de futebol

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, dispensou hoje "qualquer tipo de euforias" em torno da equipa de futebol, considerando que o clube ainda não ganhou nada e que o excesso de entusiasmo "pode ser prejudicial".

Luís Filipe Vieira, presidente do SL Benfica.

Luís Filipe Vieira, presidente do SL Benfica.

LUSA

"Estamos a viver uma época intensa, desafiante e motivadora, mas convém dizer bem alto que ainda não ganhámos nada, que dispensamos qualquer tipo de euforias, porque, não só não fazem sentido, como podem ser prejudiciais às nossas ambições", afirmou.

O líder 'encarnado' discursava no início de um jantar com adeptos, em Beja, após a inauguração das novas instalações da Casa do Benfica da cidade e de ser recebido na câmara pelo presidente do município, João Rocha (CDU).

Luís Filipe Vieira reconheceu que "são tempos de acreditar, de apoiar a equipa e o clube", mas advertiu que "são tempos também de ter a humildade suficiente para perceber" que o clube enfrenta ainda "um caminho estreito e difícil".

"Nenhum cartaz vai ganhar campeonatos", insistiu, alertando que o clube pode "falhar no final" se não tiver a humildade de reconhecer que os próximos dois meses "vão ser muito duros" e se não tiver "capacidade de ganhar os jogos".

Nesse sentido, Luís Filipe Vieira pediu o "máximo apoio à equipa e euforia zero", até haver "alguma coisa para festejar".

"É verdade que o trabalho que fizemos até aqui alimentou a nossa ambição e a capacidade de podermos acreditar que somos capazes, mas temos de assumir que só em maio ganharemos alguma coisa", referiu.

No seu discurso, o presidente do Benfica destacou a equipa de futebol, "não só pelo que fez na última semana [subida à liderança da I Liga e apuramento para os quartos de final] e foi muito, mas pela capacidade que sempre teve durante todo o ano", manifestando orgulho por ver "uma equipa tão madura e com tantos jovens" da formação.

"Não foi fácil chegar aqui, porque nenhuma mudança é fácil", admitiu, frisando que sempre acreditou que "é possível" a equipa "ser competitiva olhando para a formação" e que o tempo e o treinador "provaram que sim".

O líder 'encarnado' considerou ainda que tem havido "muito ruído até aqui, continua a haver e vai, seguramente, aumentar", defendendo que "a melhor resposta é o silêncio".

"Respeitamos todos os nossos adversários e sabemos que o campeonato vai ser disputado até ao último jogo, mas quem vai decidir são os jogadores dentro de campo, mais ninguém, por muito esforço que façam", disse.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.