sicnot

Perfil

Desporto

Diogo Chen sagrou-se campeão nacional de ténis de mesa

Diogo Chen, do Sporting, sagrou-se este domingo campeão nacional de ténis de mesa ao impor-se a Diogo Carvalho, do Benfica, por 4-0, na final realizada em Paços de Brandão.

© Yuya Shino / Reuters

O jogador dos leões, filho de um símbolo da modalidade do clube e que foi seu treinador, Chen Shi Chao, conquistou o seu primeiro grande título individual ao bater Diogo Carvalho pelos parciais de 11-09, 11-05, 11-08 e 12-10.

Depois de ter sido derrotado na final de 2015 por João Geraldo, que representava os alemães do TSV Bad Konigshofen, por 4-2, naquela que foi a sua terceira final perdida, Diogo Chen não deu este ano hipóteses a Diogo Carvalho.

Diogo Chen conta no seu currículo com seis medalhas nos campeonatos europeus de jovens, três de bronze em singulares, equipas, uma de ouro e uma de bronze em pares mistos e uma de prata em pares masculinos.

Em 2012, e apesar de ainda júnior, Diogo Chen integrou a equipa principal do Sporting, ano em que os 'leões' conquistaram o Campeonato Nacional, a Taça de Portugal e a Supertaça, e a partir daí é um dos elementos principais do conjunto 'leonino'.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21