sicnot

Perfil

Desporto

Congresso brasileiro investiga crimes cometidos por dirigentes da FIFA

O Congresso de deputados brasileiro vai criar uma comissão de inquérito parlamentar sobre "os crimes cometidos pelos dirigentes da FIFA", incluindo o antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

José Maria Marín, antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

José Maria Marín, antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

© Jorge Adorno / Reuters

Em comunicado, a assembleia brasileira indica que o inquérito vai visar outros elementos da FIFA além de Marin, mas não especifica quais.

O antigo presidente da CBF é um dos sete dirigentes da entidade que tutela o futebol mundial presos em Zurique, em maio de 2015, um momento que fez eclodir o maior escândalo da corrupção da história da FIFA e levou à queda do seu presidente Joseph Blatter.

Extraditado para os Estados Unidos em novembro, Marin, que presidiu a CBF entre 2012 e o início de 2015, é acusado pela justiça norte-americana de ter recebido subornos na negociação dos direitos comerciais das competições sul-americanas de futebol.

O seu sucessor, Marco Polo Del Nero, também está a ser investigado pela justiça norte-americana, assim como o seu antecessor, Ricardo Teixeira (1989-2012).

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.