sicnot

Perfil

Desporto

Federação italiana de futebol entrega prémio Bearzot a Claudio Ranieri

O treinador do Leicester, Claudio Ranieri, foi hoje escolhido para receber o prémio Bearzot, patrocinado pela Federação Italiana de Futebol (FIGC), em homenagem ao selecionador campeão do mundo com a Itália no Mundial82, Enzo Bearzot.

© Reuters Staff / Reuters

O técnico, que lidera a I Liga inglesa com o Leicester, foi escolhido pelo presidente da Federação italiana, Carlo Tavecchio, e pelos representantes dos principais órgãos de comunicação transalpinos, como vencedor da sexta edição daquele galardão.

"Ranieri foi eleito por ter confirmado esta temporada as suas extraordinárias capacidades de mestre do futebol e incansável motivador, demonstrando como um grupo unido pode alcançar resultados importantes, mesmo sem jogadores considerados de topo", destacou o júri que o elegeu em comunicado.

Ranieri é o sexto vencedor do prémio Bearzot, depois de Cesare Maldini (2011), Walter Mazzari (2012), Vincenzo Montella (2013), Carlos Ancelotti (2014) e Massimiliano Allegri (2015).

Durante o evento, Tavecchio propôs a criação de um galardão dedicado a Cesare Maldini, que faleceu no domingo, e que foi o adjunto de Bearzot no Mundial de 1982, em Espanha.

Lusa

  • Morreu Miguel Beleza, antigo ministro das Finanças e governador do BdP
    1:34
  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.