sicnot

Perfil

Desporto

Dilma Rousseff anuncia ausência da cerimónia de acendimento da tocha olímpica

A Presidência brasileira anunciou hoje que Dilma Rousseff não vai estar presente na cerimónia de acendimento da tocha olímpica, a realizar no próximo dia 21 em Atenas.

© Adriano Machado / Reuters

A ausência da chefe de Estado foi justificada com uma impossibilidade de agenda.

Dilma Rousseff está atualmente envolvida numa intensa campanha para tentar impedir a aprovação na Câmara dos Deputados de um pedido para a sua destituição.

Na próxima segunda-feira, um relatório da comissão especial que analisa o pedido de destituição - cujo parecer foi favorável à continuação do processo contra a Presidente - deverá ser aprovado, segundo informações veiculadas pela imprensa brasileira.

Ameaçada, Dilma Rousseff já cancelou outra viagem internacional, e tem mobilizado sua agenda para tentar garantir a sobrevivência do Governo em outra votação deste texto que acontecerá no plenário da Câmara dos Deputados, provavelmente no dia 17 de abril.

Para impedir a sua destituição, a chefe de Estado precisa garantir o apoio de 171 deputados, entre votos a favor, faltas e abstenções.

A tocha olímpica chegará ao Brasil no dia 03 de maio e depois passará por centenas de cidades até chegar à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, marcada para o dia 05 de agosto, no Rio de Janeiro.

Lusa

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram dvulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.