sicnot

Perfil

Desporto

Dilma Rousseff anuncia ausência da cerimónia de acendimento da tocha olímpica

A Presidência brasileira anunciou hoje que Dilma Rousseff não vai estar presente na cerimónia de acendimento da tocha olímpica, a realizar no próximo dia 21 em Atenas.

© Adriano Machado / Reuters

A ausência da chefe de Estado foi justificada com uma impossibilidade de agenda.

Dilma Rousseff está atualmente envolvida numa intensa campanha para tentar impedir a aprovação na Câmara dos Deputados de um pedido para a sua destituição.

Na próxima segunda-feira, um relatório da comissão especial que analisa o pedido de destituição - cujo parecer foi favorável à continuação do processo contra a Presidente - deverá ser aprovado, segundo informações veiculadas pela imprensa brasileira.

Ameaçada, Dilma Rousseff já cancelou outra viagem internacional, e tem mobilizado sua agenda para tentar garantir a sobrevivência do Governo em outra votação deste texto que acontecerá no plenário da Câmara dos Deputados, provavelmente no dia 17 de abril.

Para impedir a sua destituição, a chefe de Estado precisa garantir o apoio de 171 deputados, entre votos a favor, faltas e abstenções.

A tocha olímpica chegará ao Brasil no dia 03 de maio e depois passará por centenas de cidades até chegar à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, marcada para o dia 05 de agosto, no Rio de Janeiro.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.