sicnot

Perfil

Desporto

Cristiano Ronaldo mais perto de Messi no ranking dos mais bem pagos

O português Cristiano Ronaldo registou em 2015 o maior aumento de rendimento, chegando aos 67,4 milhões de euros, valor que o mantém como segundo futebolista mais bem pago do mundo, só atrás do argentino Lionel Messi, do FC Barcelona.

reuters

Na lista a divulgar terça-feira pela revista France Football e hoje adiantada pela AFP, o jogador do Real Madrid obteve um crescimento de 13,4 milhões de euros, aproximando-o do líder, Messi, com 74 milhões de euros, que viu a receita aumentada em nove milhões de euros.

O top 3 manteve-se intocável pela terceira época consecutiva, com o brasileiro Neymar (FC Barcelona) a aumentar o pecúlio de 36,5 para 43,5 milhões de euros, enquanto nos treinadores, José Mourinho, continua a ser, por larga margem, o primeiro, com 24 milhões de euros, à frente do espanhol Pep Guardiola (Bayern de Munique) e do italiano Fabio Capello, atualmente sem clube depois de abandonar a seleção russa.

A avaliação compreende remunerações brutas (antes impostos e taxas sociais), prémios de jogo e de assinatura e contratos de publicidade, marcada esta época por um domínio francês, com 14 futebolistas a figurarem no top 20.

O Paris Saint-Germain contribui grandemente para a lista, com o argentino Ángel Di María a entrar diretamente para a liderança em França, com 24 milhões de euros, mais um milhão do que o sueco Zlatan Ibrahimovic e o brasileiro Thiago Silva.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.