sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da FIFA elogia preparativos para o Mundial de 2018 na Rússia

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, saudou hoje as autoridades de Moscovo pela evolução dos preparativos para o Mundial de Futebol de 2018, apelando-lhes para que mantenham o empenho no sucesso do evento.

O Presidente da FIFA, Gianni Infantino, em visita ao Estádio Luzhniki, que está em construção para o Mundial de 2018, na Rússia.

O Presidente da FIFA, Gianni Infantino, em visita ao Estádio Luzhniki, que está em construção para o Mundial de 2018, na Rússia.

© Maxim Shemetov / Reuters

"É verdadeiramente impressionante e gostaria de felicitar as autoridades russas", afirmou, à margem de uma visita ao estádio Loujniki, que acolherá a final do Campeonato do Mundo e está atualmente em reabilitação.

O recém-eleito presidente do órgão máximo do futebol mundial advertiu, no entanto, que os elogios da FIFA não podem levar "à diminuição dos esforços", não havendo "um único dia a perder".

"É importante testar os estádios. Os russos devem estar conscientes que há ainda muito trabalho a fazer", acrescentou.

Também hoje, o ministro russo dos Desportos, Vitali Moutko, que também preside à Federação Russa de Futebol, assegurou que os preparativos para o Mundial estão a avançar como previsto, apesar de reconhecer que "também há problemas".

De acordo com o governante, o presidente russo, Vladimir Putin, supervisiona pessoalmente os trabalhos e recebe "a cada três meses" um relatório sobre o andamento dos trabalhos.

O Mundial de 2018 na Rússia será jogado em onde cidades e 12 estádios, seis dos quais novos, estando o jogo de abertura previsto para 14 de junho de 2018, em Loujniki.

Face às dificuldades económicas que o país atravessa, a Rússia reduziu em março o orçamento para a organização do Mundial de 2018, que conta atualmente com cerca de 621 mil milhões de rublos (8,35 mil milhões de euros).

Lusa

  • Solução governativa à esquerda "devolveu tranquilidade à sociedade"
    0:58

    País

    O primeiro-ministro diz que a atual solução de Governo deve continuar tendo vantagens por ser como é. Ao Expresso, António Costa manifestou-se "muito satisfeito" com a solução governativa encontrada e afirmou que esta "não depende de haver ou não maioria" absoluta na próxima legislatura.

  • O regresso a casa depois do incêndio no Sardoal
    2:43