sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da FIFA elogia preparativos para o Mundial de 2018 na Rússia

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, saudou hoje as autoridades de Moscovo pela evolução dos preparativos para o Mundial de Futebol de 2018, apelando-lhes para que mantenham o empenho no sucesso do evento.

O Presidente da FIFA, Gianni Infantino, em visita ao Estádio Luzhniki, que está em construção para o Mundial de 2018, na Rússia.

O Presidente da FIFA, Gianni Infantino, em visita ao Estádio Luzhniki, que está em construção para o Mundial de 2018, na Rússia.

© Maxim Shemetov / Reuters

"É verdadeiramente impressionante e gostaria de felicitar as autoridades russas", afirmou, à margem de uma visita ao estádio Loujniki, que acolherá a final do Campeonato do Mundo e está atualmente em reabilitação.

O recém-eleito presidente do órgão máximo do futebol mundial advertiu, no entanto, que os elogios da FIFA não podem levar "à diminuição dos esforços", não havendo "um único dia a perder".

"É importante testar os estádios. Os russos devem estar conscientes que há ainda muito trabalho a fazer", acrescentou.

Também hoje, o ministro russo dos Desportos, Vitali Moutko, que também preside à Federação Russa de Futebol, assegurou que os preparativos para o Mundial estão a avançar como previsto, apesar de reconhecer que "também há problemas".

De acordo com o governante, o presidente russo, Vladimir Putin, supervisiona pessoalmente os trabalhos e recebe "a cada três meses" um relatório sobre o andamento dos trabalhos.

O Mundial de 2018 na Rússia será jogado em onde cidades e 12 estádios, seis dos quais novos, estando o jogo de abertura previsto para 14 de junho de 2018, em Loujniki.

Face às dificuldades económicas que o país atravessa, a Rússia reduziu em março o orçamento para a organização do Mundial de 2018, que conta atualmente com cerca de 621 mil milhões de rublos (8,35 mil milhões de euros).

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59