sicnot

Perfil

Desporto

Nadal quer que Federação Internacional de Ténis divulgue o seu passaporte biológico

O tenista espanhol Rafael Nadal pediu hoje à Federação Internacional de Ténis (ITF) que torne públicos os resultados dos seus controlos antidoping, na sequência de declarações polémicas de Roselyne Bachelot, antiga ministra do Desporto de França.

Nadal ficou naturalmente desolado após novo afastamento precoce de um Grand Slam.

Nadal ficou naturalmente desolado após novo afastamento precoce de um Grand Slam.

© Thomas Peter / Reuters

"Por favor, torne públicos os meus resultados. Por favor, divulgue o meu passaporte biológico", pediu o tenista, numa mensagem enviada ao novo presidente da ITF, David Haggerty, divulgada pelo jornal L'Equipe.

Na segunda-feira, Nadal interpôs uma queixa por difamação contra a antiga ministra do Desporto de França, que em março o acusou de ter parado de jogar durante sete meses por doping.

"Interpus hoje, 25 de abril de 2016, num tribunal de Paris, uma queixa por difamação", anunciou em comunicado do atual número cinco da hierarquia mundial do ténis.

A 8 de março, durante um programa num canal televisivo francês, Bachelot acusou Nadal de se ter dopado e de ser essa a razão para a paragem do tenista por sete meses, em 2012, quando este alegou lesão.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.