sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da FIFA quer promover jogo particular entre as duas Coreias

O presidente da FIFA disse hoje que quer promover um particular de futebol entre as seleções das coreias, de forma a promover a aproximação dos dois países e atenuar a tensão entre os governos de Seul e Pyongyang.

Michael Probst

"Devemos juntar todos em torno de um jogo de futebol. Estou pronto a ajudar em tudo o que for possível", disse Gianni Infantino, em visita a Seul.

A tensão militar entre os dois países da península coreana agravou-se com um teste nuclear, em janeiro, e o lançamento de um míssil balístico, um mês depois.

Em 2005, as duas coreias disputaram o último jogo particular de futebol, em Seul. Em outubro de 1990, também realizaram dois encontros 'amigáveis', um em Seul e outro em Pyongyang.

"Por vezes, os sonhos tornam-se realidade", disse o presidente da FIFA.

Infantinno falou ainda do alargamento do número de seleções num mundial de 32 para 40 seleções, já na edição de 2026.

"É importante aumentar o número de seleções no Mundial, porque devemos ser mais inclusivos. Mais oito seleções será perfeitamente justificável", afirmou o dirigente, admitindo que a Ásia poderá merecer mais seis vagas.

Lusa

  • "Vi o Bas Doost a jorrar sangue para o chão (...) revoltei-me!"
    3:28
  • "Esta semana parecia um filme de terror"
    2:24

    Desporto

    O treinador do Sporting falou pela primeira vez à imprensa desde as agressões de que foi alvo em Alcochete. Jorge Jesus disse que a última semana "parecia um filme de terror" e deixou um agradecimento especial aos adeptos e à "capacidade emocional" dos jogadores.

  • Já se pode pescar sardinha mas há limitações

    País

    A proibição da pesca da sardinha termina hoje, podendo, até 31 de julho, os pescadores capturar 4.855 toneladas, com limites diários, medidas de proteção dos juvenis e monitorização da pescaria, disse à Lusa o Ministério do Mar.

  • Nicolas Maduro vence presidenciais na Venezuela

    Mundo

    O chefe de Estado venezuelano, Nicolas Maduro, foi declarado vencedor das eleições presidenciais de domingo pela autoridade eleitoral, com perto de 70% dos votos, depois de contados quase todos os boletins.

  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29