sicnot

Perfil

Desporto

Frederico Silva e britânico Kyle Edmund eliminados nos pares do Estoril Open

O português Frederico Silva e o britânico Kyle Edmund foram hoje eliminados nos quartos de final do torneio de pares do Estoril Open em ténis, ao serem eliminados pelo filipino Treat Huey e pelo bielorrusso Max Mirnyi.

(Arquivo)

(Arquivo)

Perante os segundos cabeças de série, a dupla luso-britânica, que, em juniores, venceu dois torneios do 'Grand Slam', perdeu por 6-4, 6-4, em uma hora e seis minutos.

"Foi um jogo bom. No geral foi um jogo positivo para nós, conseguimos estar os dois 'sets' equilibrados com dois jogadores que são especialistas em pares e que são dos melhores do mundo em pares. (...) Talvez também tenha faltado um pouco de sorte para virarmos o jogo a nosso favor", disse Frederico Silva.

Apesar da derrota, Frederico Silva mostrou-se "satisfeito pela prestação" que tiveram nos pares, dizendo que saíram deste jogo com a confiança que podem "ganhar a qualquer par".

Na próxima semana, Silva e Edmund vão participar no torneio 'challenger' de Roma e há a hipótese de jogarem novamente juntos, embora ainda não tenham conversado sobre isso.

Frederico Silva disse ainda esperar que Gastão Elias e João Sousa, únicos portugueses em prova nos pares, possam derrotar os polacos Lukasz Kubot e Marcin Matkowski, primeiros cabeça de série, "cheguem à final e vençam o torneio".

Na próxima ronda, Mirnyi e Huey vão defrontar o vencedor do encontro entre os norte-americanos Scott Lipsky e Eric Butorac, quartos pré-designados, e os espanhóis Pablo Carreno Busta e Inigo Cervantes.

Em 2015, Treat Huey e Scott Lipsky venceram o título de pares do Estoril Open.

Lusa

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.