sicnot

Perfil

Desporto

FIA anuncia acordo sobre motores na Fórmula 1

A Federação Internacional do Automóvel (FIA) anunciou esta sexta-feira oficialmente um acordo entre os principais atores da Fórmula 1 sobre os motores para a o período 2017-2020, que favorece a redução de custos.

© Jason Reed / Reuters

"Este acordo global sobre as unidades motoras (a combustão interna e elétricos) cobre quatro setores-chave relativos aos custos e às tarifas de fornecimento, à obrigação de fornecimento e à convergência do desempenho", enumera o comunicado da FIA, divulgado no final da segunda sessão de treinos livres antecedendo o Grande Prémio da Rússia, em Sochi.

Depois de definitivamente adotadas, nomeadamente pelo Conselho Mundial da FIA, as medidas serão incluídas "no regulamento técnico e desportivo dos campeonatos do mundo de 2017 e 2018 de Fórmula 1", indicou a organização.

No quadro do acordo, a FIA compromete-se a "favorecer a estabilidade dos regulamentos referentes às unidades motoras e a manter a estrutura dirigente da Fórmula 1 para o período 2017-2020".

A partir de 2017, os fabricantes (Mercedes, Ferrari, Renault e Honda) reduzirão em um milhão de euros o custo de cada unidade motora para os seus clientes, valor que cairá novamente em 2018 para três milhões de euros suplementares.

Durante a temporada de 2016, as equipas gastaram entre 15 e 20 milhões de euros na motorização dos seus carros.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.