sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Gomes reeleito presidente da FPF até 2020

Fernando Gomes foi reeleito hoje presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), até 2020, na Assembleia Geral eleitoral do organismo, à qual concorreu sem oposição.

O dirigente da FPF recebeu 70 votos dos 76 delegados, de um total de 84 (92 por cento), que exerceram o direito de voto. A lista da Direção teve também seis votos em branco.

Líder da FPF desde 2011, Fernando Gomes apresentou-se ao ato eleitoral praticamente com a mesma equipa, exceção feita às presidências do Conselho de Arbitragem (CA), com José Fontelas Gomes no lugar de Vítor Pereira, e do Conselho de Disciplina (CD), com José Manuel Meirim em vez de Herculano Lima.

O CA recebeu 64 votos a favor, mais dez brancos e dois nulos, enquanto o CD mereceu 68 votos, sete brancos e um nulo.

José Luís Arnaut vai continuar a ser o presidente da Assembleia Geral, enquanto Ernesto Ferreira da Silva continua a liderar o Conselho Fiscal e Manuel dos Santos Serra o Conselho de Justiça.

A acompanhar Fernando Santos na Direção continuam também Carlos Coutada, Elísio Carneiro, Hermínio Loureiro, Humberto Coelho, João Vieira Pinto, Mónica Jorge, Pauleta, Pedro Dias e Rui Manhoso, sendo que o presidente da Liga de clubes, Pedro Proença, é vice-presidente por inerência.

A reunião magna decorreu na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Os órgãos sociais eleitos vão ser empossados na terça-feira, a partir das 18:00.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.