sicnot

Perfil

Desporto

Garbine Muguruza vence Roland-Garros ao derrotar Serena Williams

A tenista espanhola Garbine Muguruza, quarta do 'ranking' mundial, conquistou hoje o torneio francês de Roland Garros, segundo "Grand Slam" da temporada, depois de vencer a norte-americana Serena Williams, líder da hierarquia.

Reuters

A jovem jogadora espanhola, de 22 anos, ergueu o primeiro título de um torneio 'major' da sua carreira, depois de vencer Serena Williams em dois 'sets', pelos parciais de 7-5 e 6-4, em uma hora e 43 minutos.

Muguruza tornou-se na primeira espanhola a vencer em Roland Garros depois de Arantxa Sánchez, que se sagrou tricampeã da 'prova rainha' da terra batida em 1989, 1994 e 1998.

Williams, que perdeu a primeira final em Roland Garros, num total de quatro que disputou, foi derrotada pela segunda vez, em cinco frente a frente, por Muguruza.

A espanhola manteve o pleno de vitórias em terra batida, depois de ter vencido Williams na segunda ronda da edição de 2014 deste torneio francês.

Esta também foi a segunda vez que as duas jogadoras se cruzaram na final de um torneio do 'Grand Slam'. Na primeira, no encontro decisivo de Wimbledon, venceu Williams.

Lusa

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.