sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho comparece de surpresa no tribunal do trabalho de Croydon

O treinador português José Mourinho, do Manchester United, compareceu hoje de surpresa no tribunal do trabalho de Croydon, em Londres, no qual enfrenta uma ação movida pela ex-médica do Chelsea Eva Carneiro.

© Toby Melville / Reuters

A médica moveu uma ação contra o Chelsea, que a despediu, e uma outra contra José Mourinho, técnico que deixou os blues em dezembro e na qual Carneiro alega comportamento discriminatório por parte do português.

A ação decorre no tribunal de trabalho do sul de Londres, em Croydon, e é expetável que demore de sete a dez dias, estando previsto que José Mourinho seja ouvido, o que a imprensa diz que deverá acontecerá na próxima semana.

A médica, que terá recusado um acordo conjunto do Chelsea e do técnico de 1,5 milhões de euros, alega ter sido alvo de discriminação sexual por Mourinho, que a terá insultado num jogo da Liga Inglesa e quando ela entrou no campo para assistir um jogador.

Nos argumentos preliminares apresentados na segunda-feira foi feita uma explicação do insulto de José Mourinho, uma expressão que a defesa diz ser habitualmente utilizada pelo técnico e que não é valorizada.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.