sicnot

Perfil

Desporto

Participação de russos e quenianos no Rio 2016 será analisada individualmente

Os desportistas da Rússia e do Quénia deverão ser avaliados individualmente pelas federações internacionais para poderem ser elegíveis para participarem nos Jogos Olímpicos Rio2016, explicou hoje o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI).

© Denis Balibouse / Reuters

Thomas Bach falava no final da Cimeira Olímpica, realizada em Lausana, durante a qual foi analisada a situação dos países cujos autoridades nacionais antidopagem não estão a cumprir as normas da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

"De acordo com o relatório da AMA, que contém acusações substanciais à Rússia, a conclusão da cimeira é que a declaração de não cumprimento cria sérias dúvidas sobre a presunção de inocência dos desportistas desses países", afirmou Bach.

Segundo o presidente do COI, "cada atleta desses países terá de ser declarado elegível pelas federações internacionais, após uma avaliação individual, que terá em conta todas as evidências e circunstâncias".

A decisão abre a porta à participação de desportistas russos nas competições olímpicas de atletismo, caso a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), que proibiu os atletas russos de participarem nos Jogos Rio2016, dê a sua autorização.

O presidente da IAAF referiu que a cimeira manifestou por unanimidade "respeito total e apoio à decisão da IAAF" de manter, de uma forma geral, a proibição dos praticantes de atletismo de participarem nos Jogos Olímpicos Rio2016, que decorrem entre 05 e 21 de agosto.

A Rússia, segunda potência mundial do atletismo, atrás dos Estados Unidos, foi suspensa em novembro de 2015 após um 'demolidor' relatório independente da AMA, no qual se denunciava um esquema de doping institucionalizado na Rússia.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.