sicnot

Perfil

Desporto

Putin endurece punições por corrupção no desporto

O Presidente russo, Vladimir Putin, promulgou hoje uma lei que endurece as punições por corrupção no desporto para alterar os resultados das competições, incluindo subornos, depois de vários escândalos de dopagem.

© RIA Novosti / Reuters

Os subornos superiores a um milhão de rublos (cerca de 15.600 dólares) vão ser castigados, a partir de agora, com penas de prisão de oito a 15 anos. O suborno em competições vai ser castigado com penas de prisão até cinco anos.

As autoridades russas abriram um processo criminal por abuso de poder contra funcionários que dirigiram, entre 2009 e 2013, a Federação Russa de Atletismo (FRA), suspendida por escândalos de dopagem pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF).

O Presidente da FRA entre 2009 e 2013 era Valetín Balájnichev - à época tesoureiro da IAAF -- e foi acusado juntamente com outros altos funcionários de aceitar subornos para encobrir o atletismo russo.

A IAAF suspendeu a FRA depois de uma comissão independente da Agência Mundial Antidopagem (AMA) ter recomendado em novembro de 2015 excluir a Federação Russa de todas as competições internacionais, incluindo os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A primeira entidade a acusar a Rússia de dopagem foi o canal de televisão pública alemão ARD que, num documentário emitido em 2014, expôs um obscuro sistema de dopagem encoberto pelo estado russo.

Uma comissão independente da AMA confirmou que a Rússia não cumpria com os protocolos estabelecidos pelo código mundial de antidopagem e que o governo de Moscovo faz parte de um enredo de corrupção e de encobrimento para que atletas de elite russos utilizem substâncias ilícitas proibidas em competências internacionais.

Lusa

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".