sicnot

Perfil

Desporto

Guardiola desvaloriza "duelo" com Mourinho

O treinador espanhol Pep Guardiola rejeitou hoje, à semelhança do que fez o português José Mourinho, que a próxima época na liga inglesa de futebol seja um confronto entre ambos.

© Reuters Staff / Reuters

"José [Mourinho] disse muito bem na conferência de imprensa: isto não é sobre mim ou sobre ele. Estamos focados nos nossos trabalhos. Conhecemo-nos muito bem e só posso dizer que, como treinador, ajudou-me a melhorar muito, como o fizeram Klopp ou Tuchel quando estava na Alemanha", afirmou.

Na primeira conferência de imprensa em Manchester como treinador do City, Guardiola, que teve um 'duelo' intenso com Mourinho na liga espanhola, com o primeiro à frente do FC Barcelona e o português no Real Madrid, quis deixar claro que não será um campeonato entre os dois.

Desta vez Guardiola estará no Manchester City e Mourinho no rival Manchester United, mas o espanhol lembra os grandes nomes de treinadores que a liga inglesa oferece.

"Será muito interessante ver como será esta 'Premier'. [Antonio] Conte é uma grande contratação do Chelsea e é um mestre da tática. Também [Jurgen] Klopp [Liverpool], que conheci na Alemanha. [Ronald] Koeman [no Everton] é um grande amigo, e [Claudio] Ranieri [Leicester]. Será uma grande 'Premier'", disse o novo treinador do Manchester City.

Guardiola, de 45 anos, falou também do prazer que sempre tinha quando ia a Inglaterra, fosse como treinador ou jogador, algo que o deixava sempre "impressionado".

Assim, treinar no campeonato inglês é mais um desafio, depois de o ter feito no FC Barcelona e Bayern Munique, provando desde logo que também é capaz de o fazer em campos com maiores dificuldades.

"As pessoas dizem que o Pep só joga em campos bons, sem vento, neve ou chuva. Estou aqui para isso, para testar-me a mim mesmo, para provar que sou capaz de aplicar o meu futebol", justificou o treinador.

Na sua carreira, na qual já ganhou tudo, nomeadamente no FC Barcelona, Guardiola considera ter tido testes duros, com equipas em que é obrigatório vencer sempre, mas sabe que em Inglaterra a realidade pode ser diferente.

"Aqui sei que é complicado, é uma competição em que ganhar cinco ou seis jogos consecutivos é quase impossível", mas acrescentou que pretende ter esse desafio, o de ser constante no jogo que apresenta, com uma pressão que diz ser positiva.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.