sicnot

Perfil

Desporto

Hamilton vence GP da Grã-Bretanha e 'ameaça' Rosberg

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) dominou por completo e venceu hoje o Grande Prémio da Grã-Bretanha em Fórmula 1, reduzindo para apenas quatro pontos a sua desvantagem para o alemão Nico Rosberg no mundial.

© Reuters Staff / Reuters

Partindo da 'pole position', Hamilton, tricampeão do mundo (2008, 2014 e 2015), beneficiou do facto de ter arrancado atrás do 'safety car', que foi para a pista devido a uma forte tempestade, para manter a posição cimeira, que segurou tranquilamente até final da prova.

Hamilton geriu a sua corrida, somando a 47.ª vitória em grandes prémios, a quarta na presente temporada e também em Silverstone, numa corrida quase sem falhas do britânico, que pôde assim festejar mais um triunfo em casa, perante mais de 100.000 espetadores.

Já Rosberg sentiu mais dificuldades e corre ainda o risco de ser penalizado devido a comunicações rádio com a sua equipa, no final da corrida, quando sentiu problemas com a caixa de velocidades.

O piloto germânico teve ainda de batalhar para conquistar o segundo posto, já que, à entrada para a fase final da corrida, o holandês Max Verstappen (Red Bull), numa ultrapassagem arrojada, subiu ao segundo posto, mas, volvidas algumas voltas, Rosberg reassumiu a posição, não mais a largando até final.

No mundial, Rosberg conservou o comando, mas tem visto Hamilton a reduzir a diferença prova a prova, detendo agora apenas quatro pontos de vantagem para o britânico.

Com a Mercedes a dominar o mundial, a Red Bull assume-se cada vez mais como a segunda equipa, tendo Verstappen fechado o pódio, logo à frente do seu companheiro de equipa, o australiano Daniel Ricciardo.

A Ferrari continua longe, tendo obtido hoje o quinto posto com o finlandês Kimi Raikkonen, enquanto o alemão Sebastian Vettel não passou do nono lugar.

A próxima prova do mundial, o Grande Prémio da Hungria, disputa-se a 24 de julho.

Lusa

  • "Sobre este pântano, não é possível jogar futebol seriamente na próxima época"
    4:46

    Opinião

    David Borges esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, da SIC Notícias, onde analisou as acusações do FC Porto ao Benfica, no caso dos e-mails. O comentador da SIC disse que falta saber se "tudo é verdade" e se os documentos são verdadeiros, o que compete ao Ministério Público apurar. David Borges defendeu ainda que era "bom" que a investigação decorresse de forma rápida e profunda; e não acredita que perante a polémica, se consiga jogar "futebol seriamente", na próxima época.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.