sicnot

Perfil

Desporto

Halterofilista ucraniana desqualificada e perde o bronze conquistado em 2012

O Comité Olímpico Internacional (COI) desqualificou hoje a halterofilista ucraniana Yulia Kalina dos Jogos de Londres2012, retirando-lhe a medalha de bronze então conquistada, por ter acusado o uso de doping.

© Stefano Rellandini / Reuters

A atleta, que concorreu na categoria de -58 quilos, acusou turinabol, um derivado da testosterona, comprovado pelas análises efetuadas durante a sua participação no certame londrino.

"Karina deverá devolver a medalha de bronze, o diploma e o pin que lhe foram entregues", refere um comunicado do COI, que solicitou ainda à Federação Internacional de Halterofilismo que "modifique os resultados da competição".

Assim, o terceiro lugar e respetiva medalha de bronze serão atribuídos à tailandesa Rattikan Gulnoi, que acumulou um total olímpico de 254 quilos, menos um do que a ucraniana.

O mesmo comunicado refere que o resultado positivo de Kalina foi descoberto graças às análises recolhidas em Pequim2008 e Londres2012, com recurso às novas ferramentas de análise e investigação, que hoje permitem detetar substâncias proibidas que passaram despercebidas.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.