sicnot

Perfil

Desporto

Renato Sanches despede-se do Benfica e diz que um dia espera regressar

O internacional português Renato Sanches despediu-se hoje do Benfica, numa visita ao estádio da Luz, na qual o futebolista lembrou o título europeu de Portugal e admitiu um dia voltar a casa, ao clube.

TIAGO PETINGA

"São dias de muita felicidade, ganhar estes títulos todos [campeão pelo Benfica e campeão europeu] com a minha idade, aquilo que estou a viver. Quero continuar a ganhar títulos, por isso estou muito orgulhoso", começou por dizer o jogador em declarações à BTV.

Renato Sanches, eleito o melhor jogador jovem do Euro2016, que Portugal venceu no domingo ao vencer na final a anfitriã França (1-0), reconheceu que vive muitas emoções, com as vitórias que disse serem "marcantes", no Benfica e na seleção.

O médio, de 18 anos, transferido para o Bayern Munique, recordou também que há um ano estava a ir para estágio com a equipa B do clube da Luz e que isso acabou por ser positivo no seu crescimento e subida ao plantel principal.

"Foi começar na equipa B para trabalhar mais para chegar à A, por isso foi muito bom", disse o médio, que considera existir qualidade e que no futebol "falta dar oportunidade aos jogadores" que esperam por isso.

O campeão alemão Bayern Munique não preocupa para já o médio, mas Renato Sanches espera adaptar-se quando chegar a hora, sabendo que é difícil, quando se "procuram novas etapas na vida".

Em relação ao Benfica, lembrou que é o seu primeiro clube e que será sempre assim: "Toda a gente regressa a sua casa, espero regressar".

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.