sicnot

Perfil

Desporto

França informa Brasil que plano de atentado contra os seus atletas é falso

A França desmentiu a existência de um projeto de alegado atentado contra atletas franceses durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que seria levado a cabo por um brasileiro com ligação aogrupo radical Daesh, afirmou na terça-feira o governo brasileiro.

© Sergio Moraes / Reuters

"O governo francês disse ao Brasil que a informação segundo a qual um brasileiro alegadamente ligado ao Daesh estaria a planear um atentado contra a delegação francesa durante os Jogos Olímpicos 2016 no Rio é falsa", declarou a presidência brasileira em comunicado.

Os planos do alegado atentado foram revelados pelo general Christophe Gomart, chefe da direção de inteligência militar (DRM) em maio, junto de uma comissão parlamentar que investiga os ataques do último ano em Paris, dos quais resultaram 147 mortos.

No relatório Gomart, conhecido na semana passada, disse junto da comissão ter sido informado da situação - que foi planeada por um cidadão brasileiro - pelos parceiros de cooperação, sem que mais nenhum detalhe fosse dado pelas autoridades francesas.

Entretanto, o gabinete de segurança brasileiro, responsável pelos serviços de informação no país, disse à agência AFP não ter recebido qualquer informação da parte dos franceses.

"A análise das pesquisas realizadas levou à conclusão de que a informação é falsa, razão pela qual o Diretor de Inteligência Militar de França não a transmitiuao Ministério da Defesa brasileiro naquela ocasião", refere a nota recebida na terça-feira pelo presidente da República em exercício, Michel Temer, segundo o portal de notícias brasileiro G1.

No início de julho o ministro da Justiça do Brasil, Alexandre Moraes, salientou que um ataque terrorista no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos era uma "possibilidade", mas "não uma probabilidade".

Para os Jogos estão previstos 85.000 agentes de segurança, dos quais 47.000 polícias e 38.000 militares, de modo a assegurarem a segurança de 10.500 atletas, bem como de oficiais, jornalistas e turistas, na competição que decorrerá de 05 a 21 de agosto.

Com Lusa

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Portugueses usam Facebook para marcar protestos contra incêndios

    País

    Os incêndios que têm acontecido este ano estão a causar revolta entre a população. Por essa razão, estão marcadas, através da rede social Facebook, várias manifestações para os próximos dias um pouco por todo o país. Os portugueses exigem a melhoria do sistema, para que as tragédias deste ano não se voltem a repetir.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06
  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Presidente das Indústrias de Madeira diz que fogos estão a afetar o setor
    0:39

    País

    A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário desvaloriza que os industriais do setor possam comprar madeira mais barata, em resultado dos incêndios florestais. Em entrevista na SIC Notícias, o presidente da associação, Vítor Poças, considera que os fogos estão a prejudicar gravemente a indústria.