sicnot

Perfil

Desporto

Elias regressa ao Sporting para dar "experiência e títulos"

O internacional brasileiro Elias disse esta quarta-feira que voltou ao Sporting para dar "experiência e títulos" à equipa treinada por Jorge Jesus, líder isolada da I Liga de futebol, ao fim de três jornadas.

À chegada ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, Elias, que tinha saído do Sporting em litígio com o presidente Bruno de Carvalho, problemas que o médio disse estarem sanados.

"Ele defendia os interesses do Sporting e eu os meus", limitou-se a responder Elias quando questionado pelos jornalistas sobre as divergências passadas com o líder leonino.

Lembrando que ainda tinha de cumprir os necessários exames médicos, Elias prometeu que regressa ao Sporting para "tentar ajudar da melhor maneira e conquistar o título tão sonhado".

Contratado pela primeira vez em 2011, ainda na presidência de Godinho Lopes, Elias protagonizou, na altura, a transferência mais cara de sempre do Sporting, que o foi buscar ao Atlético de Madrid por 8,9 milhões de euros.

Em 2014, e já com Bruno de Carvalho na presidência, o médio brasileiro foi vendido a título definitivo ao Corinthians, por quatro milhões de euros.

De acordo com a imprensa, o Sporting resgatou Elias ao Corinthians num negócio avaliado em cerca de três milhões de euros.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.