sicnot

Perfil

Desporto

Infantino vai receber menos 25% que Joseph Blatter

Reuters

A remuneração do presidente da FIFA, Gianni Infantino, foi fixada em 1,5 milhões de francos suíços por ano (1,38 milhões de euros), um salário 25% inferior ao do seu antecessor Joseph Blatter, anunciou o organismo regulador do futebol mundial.

"A subcomissão das remunerações e o presidente da FIFA chegaram a acordo quanto à sua remuneração anual bruta, fixada nos 1,5 milhões de francos, acrescida de suplementos", indicou a FIFA em comunicado.

Entre os suplementos associados à função, acrescentou a FIFA, estão uma viatura e alojamento, bem como dois mil francos suíços adicionais (cerca de 1.800 euros) para outras despesas. O contrato entrou em vigor a 27 de fevereiro de 2016.

Gianni Infantino foi eleito presidente da FIFA a 26 de fevereiro deste ano, depois de Joseph Blatter ter sido suspenso por seis anos devido ao seu envolvimento em escândalos de corrupção.

Gianni Infantino foi eleito presidente da FIFA a 26 de fevereiro deste ano, depois de Joseph Blatter ter sido suspenso por seis anos devido ao seu envolvimento em escândalos de corrupção.

A organização adiantou que os bónus relativos a 2016 não serão pagos, tendo a subcomissão, o presidente e o secretário-geral da FIFA convergido na apreciação de que a política remuneratória "é inadequada e passível de usos indevidos".

"O pagamento de bónus de 2017 em diante serão atribuídos de acordo com critérios objetivos relacionados com a missão da FIFA, bem com os resultados das reformas em curso no seio da organização", pode ler-se no comunicado.

Lusa

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.

  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.