sicnot

Perfil

Desporto

Hamilton falha no arranque, Rosberg vence em Itália e fica a apenas dois pontos

O piloto alemão Nico Rosberg aproveitou este domingo um péssimo arranque do colega da Merces Lewis Hamilton para vencer o Grande Prémio de Itália em Formula 1 e encurtar para apenas dois pontos o atraso para o britânico no Mundial.

Depois de ter garantido no sábado a 56.ª 'pole position' da carreira, feito que igualou o recorde dos lendários Juan Manuel Fangio e Ayrton Senna, Hamilton fez um péssimo arranque que, ao fim da primeira curva, o empurrou para a sexta posição.

Rosberg, de 31 anos, assumiu logo a liderança, que foi gerindo face ao trabalho de recuperação do campeão do Mundo, que terminou a 15 segundos.

Com sete provas por disputar, Hamilton soma 250 pontos, enquanto Rosberg tem 248. O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull), que foi quinto, completa o pódio provisório, com 161 pontos.

Este foi o primeiro triunfo de Nico Rosberg, de 31 anos, em Itália, o sétimo na temporada e o 21.º na carreira, na qual já detém 50 pódios.

"Muito obrigado, rapazes. É fantástico ganhar em Itália", disse o germânico, após cruzar a linha de meta.

Hamilton perseguia o terceiro triunfo consecutivo em Itália, igualando um feito até hoje apenas conseguido pelo argentino Fangio nos anos 50, mas não conseguiu e com isso adiou a sua 50.ª vitória na carreira.

Esta foi também a primeira vez em sete anos que o vencedor não partiu na frente.

Fernando Alonso (McLaren) cumpriu a volta mais rápida da prova, a 22.ª vez que o conseguiu na carreira, a última das quais já em 2013, mas terminou em 14.º.

Sebastian Vettel foi terceiro na 14.ª prova da temporada, à frente do colega da Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen.

Daniel Ricciardo foi quinto à frente de Valtteri Bottas da Williams, enquanto Max Verstappen (Red Bull), Sergio Pérez (Force India), Felipe Massa (Williams) e Nico Hulkenberg (Force India) completaram o lote de 10 pilotos que não foram dobrados.

Com a dobradinha, a Mercedes ampliou a já muito folgada vantagem no Mundial de construtores, somando 498 pontos, face aos 290 da Red Bull e 279 da Ferrari, os mais diretos perseguidores.

Lusa

  • Lisboa assinala fim das obras no Saldanha
    2:39