sicnot

Perfil

Desporto

Árbitro espanhol salva futebolista que asfixiava com a própria língua

O jovem árbitro Daniel Garcia salvou este domingo a vida a um futebolista dos regionais espanhóis que, depois de um choque de cabeça, sofreu uma convulsão e estava a asfixiar com a própria língua.

"Vi que o jogador estava em convulsões, com os dentes fechados. Tentei abrir-lhe a boca num momento de bloqueio geral dos que o rodeavam", contou o árbitro.

Foi na Andaluzia, em jogo do troféu Matias Prats de Villa del Rio, em Córdoava, quando, a 10 minutos do fim, o avançado chocou, no ar, com um defesa contrário.

"Disse que não nos podia escapar. Ajoelhei-me e tentei por todos os meios abrir-lhe a boca e retirar-lhe a língua. Pude meter as unhas entre os dentes e a seguir os dedos. Abri-lhe a boca e, felizmente, entretanto já tinham aparecido duas enfermeiras para ajudar", contou.

O árbitro revelou que depois a "experiência" das profissionais de saúde lhes permitiu "controlar o choque" do atleta, pelo que, no fim, "felizmente tudo não passou de um susto".

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.