sicnot

Perfil

Desporto

Aumentam casos de doping em Portugal

O número de casos positivos de doping em Portugal mais do que duplicou em 2015 face ao ano anterior, passando de 16 para 36, num ano em que se chegou a um número recorde de 4.071 amostras recolhidas e analisadas.

Os dados foram hoje apresentados por Rogério Jóia, presidente da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), que destacou "a eficácia que ninguém conseguira antes" no Programa Nacional Antidopagem, nomeadamente com o "aumento das recolhas feitas em competição, face aos casos extra competição".

"Apostar no reforço dos controlos fora de competição leva a uma política de mentira. Devemos procurar o doping onde ele está", reforçou, destacando que os 36 casos positivos em 2015 foram todos em competição.

Rogério Jóia apresentou algumas "marcas relevantes" no combate ao doping em competição, nomeadamente recorde de amostras recolhidas num único dia - 60, numa etapa da Volta a Portugal em bicicleta. "E este ano triplicámos", garantiu.

O evento desportivo com mais controlos foi o Nacional de natação de juvenis e absolutos, em dois dias, com 132 amostras colhidas.

Quanto às colheitas para o passaporte biológico também foram as mais altas de sempre, chegando às 523.

Rogério Jóia confirmou também o alargamento do passaporte biológico ao futebol em breve, afirmando que "é importante que isso aconteça, tendo em conta o mediatismo da modalidade e as verbas que envolve".

Aos 36 casos positivos em 2015 há a juntar outras sete situações de desrespeito do sistema de localização ou de fuga ao controlo de dopagem, em ligeira subida face ao ano anterior.

Analisando o quadro por modalidades, o futebol é de longe a mais controlada, com 1.555 amostras. Seguem-se o ciclismo, com 559, o atletismo, com 325, a patinagem, com 227, e a natação, com 182.

Com cinco casos positivos registados encontram-se o ciclismo, o kickboxing e o râguebi, mais um do que o futebol e o boxe. O andebol e o automobilismo tiveram três casos cada e a natação dois. Uma situação registada para atletismo, patinagem, voleibol, basquetebol e lutas amadoras.

O andebol regista o único caso de fuga ao controlo antidoping e quanto ao desrespeito pelo sistema de localização há dois casos no ciclismo e um no ciclismo, desporto equestre, ginástica, kickboxing e vela.

"Tratamos todas as modalidades da mesma maneira", garantiu o presidente da ADoP. "Acabou-se o bode expiatório do ciclismo, tratamos todos por igual", reforçou.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.