sicnot

Perfil

Desporto

Jogos da liga espanhola podem ser alterados devido ao calor

© Reuters

Alguns jogos da liga espanhola de futebol poderão ser adiados ou ter os horários alterados no próximo fim de semana, devido às previsões de intenso calor, anunciou o presidente de La Liga, Javier Tebas.

O dirigente disse ainda que os árbitros da terceira jornada estão sensibilizados de modo a permitirem que os jogadores se hidratem durante os encontros, esclarecendo: "A 36, 37, 38 e 39 graus não se pode jogar futebol".

"Nesse caso, mudamos os horários", disse Javier Tebas à rádio espanhola Cadena Cope, admitindo que a Liga está preocupada com a temperatura que está prevista.

Tebas recordou que, na última jornada da competição, há duas semanas, o Real Madrid recebeu o Celta de Vigo sob 32 graus, apesar de ter sido jogado ao início da noite.

Segundo a agência meteorológica espanhola, Espanha poderá ficar "sob uma vaga de calor histórica", inédita no mês de setembro.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.