sicnot

Perfil

Desporto

Rosberg aguenta ataques de Ricciardo e assume comando do Mundial de Fórmula 1

Nico Rosberg (Mercedes) aguentou domingo a pressão final de Daniel Ricciardo (Red Bull) para vencer o Grande Prémio de Singapura e assumir a liderança do Mundial de Fórmula 1, naquela que foi a 200.ª corrida do piloto alemão.

No circuito urbano Marina Bay, Rosberg arrancou da 'pole position' e esteve sempre no comando da corrida, mas terminou com apenas 0,488 segundos de vantagem sobre Ricciardo, depois de ter perdido muito tempo devido ao desgaste nos pneus.

O excesso de 'trânsito' nas 'boxes' impediu o alemão de poder mudar de pneus e, nas últimas 14 voltas, perdeu a vantagem de mais de 20 segundos que tinha para o segundo classificado.

Mesmo assim, Rosberg aguentou os ataques de Ricciardo e somou a sua terceira vitória consecutiva, que lhe permite chegar ao comando do Mundial de pilotos, com oito pontos de vantagem sobre o seu colega de equipa, Lewis Hamilton, que foi terceiro em Singapura, a 8,038 do vencedor.

"Foi um fim de semana fantástico. Comecei muito bem a corrida, o carro esteve fantástico. O Daniel [Ricciardo] pressionou-se no fim, mas felizmente tudo acabou por correr bem", disse Nico Rosberg.

Logo no início da corrida, o 'safety-car' foi obrigado a entrar em pista depois de uma incidente entre o alemão Nico Hulkenberg (Force India) e espanhol Carlos Sainz (Toro Rosso).

A prova foi retomada na terceira volta, mas uma dos delegados manteve-se na pista, desconhecendo que a corrida já tinha reiniciado, e por pouco que foi não atingido pelo pelotão de carros.

A 16.ª ronda está agendada para 02 de outubro, com o Grande Prémio da Malásia.

Lusa

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.