sicnot

Perfil

Desporto

Logótipo do Euro 2020 de futebol tem design português

© Reuters

O logótipo do Euro 2020, apresentado na quarta-feira pela UEFA, foi idealizado pela Young & Rubicam Portugal, que escolheu as pontes das 13 cidades anfitriãs da fase final como símbolo da união proporcionada pelo futebol.

A primeira edição do Europeu que não se resume a um ou dois países anfitriões, no qual a seleção portuguesa defende o título inédito conquistado no Euro 2016, vai disputar-se em Londres, Munique, Roma, Baku, São Petersburgo, Bucareste, Amesterdão, Dublin, Bilbau, Budapeste, Bruxelas, Glasgow e Copenhaga.

"As pontes transformam-se no denominador comum, unindo todas as cidades anfitriãs numa só", explicou o diretor criativo da Young & Rubicam Portugal, Hélder Pombinho, que já tinha sido responsável pelos logótipos dos Europeus de 2004, realizado em Portugal, na empresa Euro RSCG, e de 2012, quando trabalhava na Brandia Central.

A vitória da Young & Rubicam Portugal no concurso internacional quebrou o ciclo de sucesso de outra empresa de design portuguesa, a Brandia Central, que tinha criado os logótipos dos campeonatos da Europa de 2012 e de 2016 e do Campeonato do Mundo de 2018.

"Este logótipo do Euro 2020 é um símbolo verdadeiramente festivo do poder do futebol como um fator de união e que celebra a diversidade cultural das cidades anfitriãs", disse o diretor de marketing da UEFA, Guy-Laurent Epstein.

A proposta vencedora apresenta a ponte como o elemento visual e metafórico unificador das 13 cidades-sede, que estarão também representadas pelos seus monumentos mais emblemáticos, edifícios históricos e estádios onde decorrerão os jogos, sem esquecer os adeptos.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.