sicnot

Perfil

Desporto

Messi falha jogos da seleção da Argentina

A Federação de Futebol da Argentina confirmou esta quinta-feira que Lionel Messi, capitão da equipa nacional, não alinhará nas próximas partidas de qualificação para o Mundial da Rússia em 2018, frente ao Perú e Paraguai.

"Messi não alinhará frente ao Perú e ao Paraguai por lesão", indicou em comunicado a Federação de Futebol da Argentina, acrescentando que o selecionador argentino, Edgardo Bueza, já desconvocou o jogador.

O internacional argentino saiu lesionado do jogo de quarta-feira com o Atlético de Madrid, da quinta jornada da liga espanhola de futebol, e vai ficar afastado três semanas, segundo os catalães, que mais tarde especificaram tratar-se de uma rutura muscular no adutor da coxa direita.

Além dos jogos pela seleção da Argentina, a 6 e 11 de outubro, Messi irá falhar as deslocações para o campeonato a Gijon (24 de setembro) e Vigo (2 de outubro) e à Alemanha para defrontar o Borussia Moenchengladbach para a Liga dos Campeões (28 de setembro).

A seleção da Argentina ocupa o terceiro lugar das eliminatórias sul-americanas com 15 pontos, em igualdade pontual com o Brasil e atrás do Uruguai, que lidera com 16 pontos.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.