sicnot

Perfil

Desporto

Afinal Tyson Fury não se retira e quer defender título de pesos pesados

© Reuters

A retirada do pugilista britânico Tyson Fury, atual campeão mundial de pesos pesados, afinal não passou de uma brincadeira, protagonizada pelo próprio atleta, de 28 anos, que está a recuperar para poder defender os seus títulos.

"Hahahaha. Pensavam que se iam ver livres do Rei Cigano com tanta facilidade. Estou aqui para ficar. Quando melhorar vou defender aquilo que é meu, a minha coroa de campeão de pesos pesados", escreveu Fury na sua conta oficial da rede social Twitter.

Horas antes, igualmente pelo Twitter, o pugilista tinha anunciado a sua retirada, numa altura em que alegadamente terá acusado cocaína num controlo antidoping, realizado no final de setembro.´

Na semana passada, os media norte-americanos avançaram que Tyson Fury acusou cocaína num controlo realizado a 22 de setembro e que iria perder os títulos de campeão mundial (WBA e WBO) devido a uso de uma substância proibida.

O britânico, que nunca sofreu qualquer derrota, tinha um combate agendado para 29 de outubro, em que iria defender os títulos frente ao cazaque Wladimir Klitschko, antigo campeão, que entretanto foi cancelado por Fury não estar em condições médicas para competir.

Com Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC