sicnot

Perfil

Desporto

Julio Velázquez abandona Belenenses, sucessor é anunciado hoje

A SAD dos azuis do Restelo, anunciou esta quinta-feira ter chegado a acordo para a rescisão de contrato com o treinador da equipa principal de futebol, Julio Velázquez, e adiantou que o sucessor do técnico espanhol será conhecido "ainda hoje".

"Ontem [quarta-feira], dia 5 de outubro, a equipa técnica liderada pelo treinador Julio Velázquez propôs à Administração de Os Belenenses, Sociedade Desportiva de Futebol, SAD a revogação dos seus contratos de trabalho. Esta proposta foi aceite, pelo que nessa mesma noite foi formalizada a cessação da relação laboral, por mútuo acordo entre as partes", pode ler-se no comunicado divulgado na página oficial da SAD dos azuis na rede social Facebook.

No presente campeonato, os azuis ocupam o oitavo lugar, com nove pontos, tendo perdido na última jornada, na deslocação ao reduto do Desportivo de Chaves, por 3-1.

Na mesma nota, a administração, liderada por Rui Pedro Soares, "agradece a Julio Velázquez e à sua equipa técnica a dedicação que sempre tiveram com o Belenenses", frisando que "serão sempre recordados no Estádio do Restelo".

A SAD do clube de Belém, que não revelou os motivos evocados por Velázquez para a saída, anunciou igualmente que o nome do sucessor do treinador espanhol "será comunicado ainda hoje".

Julio Velázquez chegou ao Belenenses em dezembro de 2015, para substituir Ricardo Sá Pinto, tendo levado o Belenenses ao nono lugar da I Liga da época passada.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.