sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da federação francesa diz que Benzema volta a ser selecionável

O presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, assegurou, numa entrevista publicada esta quinta-feira no jornal Le Figaro, que Karim Benzema, afastado da seleção devido a um alegado caso de chantagem sexual a Mathieu Valbuena, é selecionável.

"Horroriza-me castigar alguém eternamente. O caso segue o seu curso e, pessoalmente, acho que já está a demorar demasiado tempo", defendeu Noël Le Graët, que em março tinha afastado o avançado do Real Madrid em nome da harmonia da seleção.

Karim Benzema, que falhou o Euro2016 realizado em França e no qual Portugal se sagrou campeão, viu o seu nome envolvido como cúmplice num caso de alegada chantagem ao seu colega de seleção Mathieu Valbuena, envolvendo um vídeo de cariz sexual.

Noël Le Graët, que apoiou sempre o avançado gaulês e manifestou várias vezes o seu desagrado pela lentidão do processo judicial, tomou a decisão de afastar o jogador para não prejudicar o equilíbrio da seleção anfitriã do Euro2016.

"Agrada-nos bastante como futebolista e com a seleção nunca nos criou problemas. Didier (Deschamps) sempre o defendeu, inclusive quando não marcava golos. Começou bem a época e vamos ver", disse ainda o presidente da federação gaulesa.

Le Graët não afastou a ideia de Zinedine Zidane, presentemente ao serviço do Real Madrid, se converter um dia selecionador francês, mas reforçou que, por agora, Didier Deschamps tem contrato até ao Mundial2018.

"Ele (Zidane) está a fazer um bom trabalho no Real Madrid e eu estou muito contente por ele. Revela qualidade e sabe do jogo. Um dia pode chegar a ser selecionador", disse Le Graët, de 75 anos, que indicou ainda a possibilidade de Didier Deschamps o suceder no cargo de presidente da FFF.

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.