sicnot

Perfil

Desporto

Hélder Rodrigues falha pódio no Rali de Marrocos ao ficar em quarto lugar

O motard português Hélder Rodrigues (Yamaha) ficou esta sexta-feira em quarto lugar na classificação geral do Rali de Marrocos, última prova do Mundial todo-o-terreno, e falhou um lugar no pódio, apesar do seu percurso ascensional na prova.

Na última etapa, na distância de 230 quilómetros, o piloto português cortou a meta em terceiro lugar, a 02.55 minutos do vencedor da etapa, o australiano Toby Price (KTM), que fez o tempo de 2:29.48 horas, o que lhe permitiu arredar da liderança o britânico Sam Sunderland (KTM) e arrebatar a vitória no Rali.

Price partiu para a derradeira etapa com um atraso de apenas 1.07 minutos em relação ao então líder Sam Sunderland, cuja prestação na etapa de hoje comprometeu o triunfo na prova, ao ficar em oitavo lugar, a 8.51 minutos do australiano, e o arredou para o segundo lugar da classificação geral, a 7.44 minutos do australiano.

Em segundo lugar na etapa ficou o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 2.21 de Price, tempo que lhe permitiu segurar o terceiro lugar na classificação geral, a 17.02 minutos do primeiro.

Hélder Rodrigues ficou em quarto lugar da classificação geral, a 19.05 minutos de Toby Price.

Os outros portugueses ainda em prova, Joaquim Rodrigues (Hero) e Mário Patrão (KTM) ficaram em 16º e 18º lugares da classificação geral, a 1.56:02 e 2.13:56 horas, respetivamente, do vencedor.

Paulo Gonçalves (Honda), que chegou a liderar o Rali, acabou por desistir por problemas mecânicos na sua moto.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite