sicnot

Perfil

Desporto

Maradona e Verón desentenderam-se no "jogo pela paz"

Os argentinos Diego Maradona e Juan Sebastián Verón desentenderam-se antes do intervalo do jogo pela paz que se disputou na quarta-feira em Roma, reavivando uma polémica que começou no Mundial de futebol de 2010.

Apesar de ter apelado à paz mundial antes do pontapé inicial do encontro, que decorreu na quarta-feira à noite no Estádio Olímpico de Roma, Maradona não levou à letra a sua recomendação, protagonizando uma altercação com Verón na ida para os balneários.

Nas imagens do é possível ver como El Pibe se aproxima a sorrir do seu compatriota, com a tensão a aumentar gradualmente, através de gestos e expressões exaltadas.

O episódio reacendeu uma polémica que teve início no Mundial da África do Sul: o antigo médio não perdoou que Maradona, então selecionador da Argentina, o tivesse deixado no banco nos oitavos de final e, sobretudo, nos quartos de final, quando a 'albiceleste' foi eliminada pela Alemanha, com uma derrota por 4-0.

Desde então, os dois ex-futebolistas não voltaram a ter uma boa relação e, inclusive, protagonizaram novo desentendimento depois da demissão de Gerardo Tata Martino como selecionador da Argentina.

Verón, que atualmente é presidente do Estudiantes, foi nomeado pela federação nacional para dar a sua opinião na escolha do novo técnico, o que não agradou a Maradona, que colocou em causa as competências do ex-médio.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15