sicnot

Perfil

Desporto

Esquiadora olímpica portuguesa Camille Dias termina carreira

A esquiadora, de 20 anos, residente na Suíça, participou nos Jogos Olímpicos Sochi2014, na Rússia, onde terminou a prova de 'slalom' em 40.º lugar e o 'slalom' gigante na 59.ª posição. (Arquivo)

© Leonhard Foeger / Reuters

Camille Dias, representante portuguesa nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi2014, terminou a carreira desportiva, revelou esta terça-feira à agência Lusa o seleccionador nacional de esqui, Sérgio Figueiredo.

"A Camille, por motivos pessoais e profissionais, abandonou, acabou a carreira desportiva. Já não vai participar nos próximos Jogos Olímpicos de Pyeongchang2018, na Coreia do Sul. Pode, eventualmente, fazer esqui recreativo, mas a competição, abandonou", informou o técnico nacional.

A esquiadora, de 20 anos, residente na Suíça, participou nos Jogos Olímpicos Sochi2014, na Rússia, onde terminou a prova de 'slalom' em 40.º lugar e o 'slalom' gigante na 59.ª posição.

Na Rússia, Portugal esteve representado por dois atletas de esqui alpino, ambos lusodescendentes residentes no estrangeiro.

Camille Dias, tal como Arthur Hanse, foi até junho apoiada através da Bolsa de Solidariedade Olímpica, comissão do Comité Olímpico Internacional (COI).

A esquiadora, nascida na Suíça, é filha de pai português e mãe helvética.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.