sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora vai ser treinado por antigo campeão olímpico

Pedroso, de 43 anos, é um dos atletas cubanos mais bem sucedidos, dominando o salto em comprimento a nível mundial entre os anos de 1993 e 2001. Foi campeão olímpico em Sydney2000, além de tetracampeão ao ar livre e pentacampeão em pista coberta. (Arquivo)

LIONEL CIRONNEAU / AP

Nelson Évora anunciou o seu treinador para o novo ciclo olímpico, que será o cubano Ivan Pedroso, antigo campeão olímpico e mundial do salto em comprimento.

"Não é todos os dias que passamos a ter como treinador um dos nossos ídolos de sempre! Sei que vêm aí muitos e longos voos!", escreveu hoje à tarde o campeão olímpico do triplo salto de 2008, na sua conta de 'twitter', com uma fotografia em que já está ao lado do técnico cubano.

O saltador português, de 32 anos, foi treinado por João Ganço desde que começou no atletismo, ainda juvenil, até aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Com ele conseguiu vários sucessos, em que se destacam as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim2008 e nos Mundiais de Osaca2007.

Pedroso, de 43 anos, é um dos atletas cubanos mais bem sucedidos, dominando o salto em comprimento a nível mundial entre os anos de 1993 e 2001. Foi campeão olímpico em Sydney2000, além de tetracampeão ao ar livre e pentacampeão em pista coberta.

Com 8,71 metros como melhor marca, é ainda o nono melhor de sempre e o recordista cubano.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.