sicnot

Perfil

Desporto

Tenista checa vai estar três meses parada devido a ferimentos sofridos em assalto

© Damir Sagolj / Reuters

A tenista checa Petra Kvitova vai estar, pelo menos, três meses parada, na sequência da operação aos ferimentos na mão esquerda, resultantes do esfaqueamento de que foi vítima no assalto à sua casa.

Em declarações à agência AFP, o agente da duas vezes campeã de Wimbledon (2011 e 2014) explicou que Kvitova sofreu lesões nos cinco dedos e em dois nervos da mão esquerda, aquela que usa para segurar a raquete, durante o assalto à sua residência na cidade checa de Prostejov.

Ainda segundo Karel Tejkal, os médicos suturaram os tendões dos dedos que foram feridos, numa operação que durou três horas e 45 minutos.

"A mão ficará ligada durante dois dias e depois terá de usar uma tala entre seis a oito semanas. Não poderá sobrecarregar os tendões durante, pelo menos, três meses", acrescentou o agente.

Tejkal assumiu que a lesão é grave. "Mas o cirurgião diz que a Petra é nova e saudável e que não há qualquer motivo para que ela não volte ao ténis", concluiu o representante da medalha de bronze dos Jogos Olímpicos Rio2016.

A 11.ª do ranking mundial foi ferida com uma faca por um assaltante, que entrou em sua casa em Prostejov, na República Checa.

"Petra Kvitova foi atacada no seu apartamento esta manhã, mas não a atacaram ou roubaram por ser a Petra Kvitova", disse pela manhã Karel Tejkal à AFP.

Pouco depois, numa mensagem publicada na rede social Facebook, a tenista checa, de 26 anos, explicou que os ferimentos, sofridos quando se tentava defender do agressor, exigiam a observação de especialistas, confessando ainda o seu alívio por "estar viva".

"Como já devem saber, fui hoje atacada no meu apartamento por um indivíduo com uma faca. Numa tentativa de me defender, fiquei gravemente ferida na minha mão esquerda. Estou abalada, mas feliz por estar viva", afirmou.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.