sicnot

Perfil

Desporto

Guardiola confessa que final da carreira está próximo

© Reuters Staff / Reuters

O espanhol Pep Guardiola, treinador do Manchester City, assumiu esta segunda-feira, numa entrevista à NBC, que a sua carreira no futebol está a aproximar-se do fim.

"No Manchester City, estarei três anos ou mais tempo, mas estou a aproximar-me do final da minha carreira como treinador, tenho a certeza", disse na entrevista emitida pela cadeia norte-americana.

Na entrevista Guardiola, que está a cumprir a primeira de três temporadas de contrato com a equipa inglesa, confessou que não se vê como técnico aos 60 ou 65 anos.

"O que gosto de imaginar é que o próximo passo será melhor. Caso contrário, não estarei aqui", sublinhou.

Questionado sobre qual será o seu futuro quando deixar os bancos de futebol, o espanhol, de 45 anos, apontou para outro desporto: "Se me procurares, estarei num campo de golfe".

O Manchester City, que hoje venceu o Burnley por 2-1 em jogo da 20.ª jornada, é terceiro na Liga inglesa, com 42 pontos, menos sete do que o líder Chelsea.

Lusa

  • Pep Guardiola é o novo treinador do Manchester City
    1:48

    Desporto

    Pep Guardiola foi apresentado como treinador do Manchester City num evento que contou com milhares de adeptos. Durante a apresentação, o técnico espanhol revelou que quer provar que pode vencer em Inglaterra, depois de ter conseguido títulos em Espanha e na Alemanha.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07