sicnot

Perfil

Desporto

Paulo Gonçalves desce para terceiro da geral do Dakar 2017

© POOL New / Reuters

Paulo Gonçalves terminou esta quarta-feira em quinto lugar a terceira etapa do rali de todo-o-terreno Dakar2017, descendo um lugar na geral, para terceiro, a quase 15 minutos do espanhol Joan Barreda, novo líder nas motas.

Barreda, piloto da Honda, tal como o português, foi o grande vencedor da ligação entre San Miguel de Tucumán e Jujuy, na Argentina, com 780 quilómetros, dos quais 364 cronometrados, e arrebatou a liderança ao australiano Toby Price (KTM), que hoje cedeu perto de 23 minutos.

Gonçalves não comprometeu as suas aspirações de chegar ao pódio - foi o segundo da Honda na etapa - mas perdeu um lugar no pódio, já que ultrapassou Price mas foi, por outro lado, superado por Barreda e ainda Sam Sunderland (KTM), segundo no dia e segundo na geral também.

Barreda 'arrasou' a concorrência na primeira parte da etapa, de 240 quilómetros, conseguindo logo aí uma vantagem considerável sobre todos. Geriu bem a segunda parte da tirada, corrida sob chuva, para ganhar em 4:22.41 horas, menos 12.29 que Sunderland.

Paulo Gonçalves perdeu 17.20 minutos e Price 22.51, no que foi uma jornada para esquecer para o vencedor de 2016.

Com este resultado, Barreda comanda a geral com 7:35.30 horas, seguido por Sunderland, a 11.20, e Paulo Gonçalves, a 14.42. Price é quinto, a 17.19.

O estreante Joaquim Rodrigues (Hero Speedbrain), 22.º na véspera, confirma-se como o segundo melhor português em prova: foi 18.º na etapa, o que lhe permitiu ascender ao 19.º lugar, na contabilização geral, a 44.49 de Barreda.

Quanto a Hélder Rodrigues (Yamaha) continua longe do nível já alcançado (foi quinto em 2016), após ter sido 24.º no dia. Ainda assim, subiu seis posições, para 25.º, mas já a 1:01.46 do primeiro classificado.

Além da chuva, na parte final, os pilotos tiveram de contar, no plano das dificuldades, com a altitude, com grande parte da etapa acima dos 3.000 metros (incluindo o pico mais alto do rali, a 4.960) e com a passagem de cursos de água.

Quinta-feira disputa-se a terceira etapa e o Dakar2017 chega à Bolívia. Após 521 quilómetros (426 cronometrados) desde a partida de San Salvador de Jujuy, os concorrentes chegam a Tupiza.

As dunas e a altitude - quase sempre acima dos 3.500 metros do nível do mar - podem 'complicar' a vida aos menos experientes.

Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49