sicnot

Perfil

Desporto

Benfica com jogo de risco em Guimarães, FC Porto e Sporting no rescaldo de desaires

Lusa

O Benfica visita no sábado o Vitória de Guimarães, campo em que costuma sentir muitas dificuldades e que será um teste à liderança na I Liga de futebol, com quatro pontos de vantagem para o FC Porto.

Os "encarnados" chegam a Guimarães embalados com uma goleada na Taça da Liga (4-0) ao Vizela, da II Liga, enquanto os rivais FC Porto e Sporting viram-se afastados da competição, em jogos com alguma polémica na arbitragem.

Em Guimarães, o Benfica deverá continuar sem contar com Grimaldo, Eliseu, Salvio ou Jiménez, lesionados, mas Rui Vitória tem a boa notícia do regresso cada vez mais firme do goleador Jonas, que na quarta-feira entrou de início e bisou na partida.

Resta saber se o treinador benfiquista apostará no D. Afonso Henriques na dupla goleadora da última (Jonas/Mitroglou) ou se manterá Gonçalo Guedes em dupla com outro avançado, a solução encontrada face à lesão de Jonas.

Os vimaranenses, com uma boa campanha sob o comando de Pedro Martins (quintos classificados), recebem o Benfica embalados com três triunfos na Liga, embora estejam no sábado desfalcados do goleador maliano Marega, a caminho da Taça das Nações Africanas (CAN).

O jogo de sábado, com início às 18:15, antecederá novo encontro entre os dois emblemas, na terça-feira para a Taça da Liga e que definirá quem passará às meias-finais da competição.

A 16.ª jornada da Liga acontece no meio de grande discussão em torno das decisões de árbitros, nomeadamente na eliminação do FC Porto na Taça da Liga, com expulsões de Danilo e Brahimi, e Sporting, com uma grande penalidade, já nos descontos.

Os "dragões" (segundos classificados) foram derrotados em casa do Moreirense (1-0), num jogo que ditou não só a eliminação, mas a expulsão de Danilo e Brahimi, que irão falhar a visita no domingo ao Paços de Ferreira (13.º).

A equipa de Nuno Espírito Santo, eliminada também da Taça de Portugal, está pressionada a não perder pontos, face à distância para o Benfica, num cenário que é ainda mais grave para o Sporting, a oito pontos do rival lisboeta.

Na quarta-feira foi a formação leonina a perder em Setúbal (2-1), num jogo em que saiu derrotada com uma grande penalidade já nos descontos, motivando uma "invasão" do relvado da estrutura técnica sportinguista e confrontação ao árbitro Rui Oliveira.

No domingo, o Sporting (4.º) recebe o Feirense (15.º), antes de visitar ao Chaves (17.ª ronda) e Marítimo (18.ª), no fecho da primeira volta e início da segunda, respetivamente, a três jornadas de visitar também o FC Porto no Dragão.

Nesta jornada destaque ainda para o Sporting de Braga, terceiro classificado no campeonato, que visitará o Nacional, já sem o técnico Manuel Machado e que ocupa um 'preocupante' 16.º lugar, com dez derrotas em 15 jogos.

A ronda abrirá sábado pela manhã (11:45) com o jogo entre insulares e bracarenses e terminará na segunda-feira, com a receção do Moreirense (17.º) ao Belenenses (11.º).

I Liga, 16.ª jornada:

- sábado, 07 jan:

Nacional - Sporting de Braga, 11:45.

Estoril-Praia - Marítimo, 16:00.

Vitória de Guimarães - Benfica, 18:15.

Paços de Ferreira - FC Porto, 20:30.

- domingo, 08 jan:

Tondela - Arouca, 16:00.

Rio Ave - Desportivo de Chaves, 16:00.

Boavista - Vitória de Setúbal, 18:00.

Sporting - Feirense, 20:15.

- segunda-feira, 09 jan:

Moreirense - Belenenses, 20:00.

Lusa

  • "Se Portugal não confia no sistema judicial de Angola não deve fazer negócios com o país"
    18:27

    País

    O julgamento do caso Fizz arrancou esta segunda-feira. Victor Silva, diretor do Jornal de Angola, esteve na Edição da Noite para analisar como estão as relações entre Portugal e Angola, numa altura em que Manuel Vicente viu recusada a transferência do processo para o país angolano. Victor Silva afirmou que a decisão de "separar os processos vai de encontro aos interesses dos dois estados" e vai mais longe ao dizer que se Portugal "não confia no sistema judicial de Angola então não pode fazer negócios com o país".

  • Obras no Estádio do Estoril já começaram

    Desporto

    A Câmara de Cascais emitiu esta segunda-feira um comunicado a informar que já começaram os trabalhos no Estádio do Estoril e que, segundo a autarquia, seguem as recomendações do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • O jogador de futebol que se tornou Presidente de um país

    Mundo

    George Weah tomou posse esta segunda-feira como Presidente da Libéria. Foi a segunda vez que o antigo futebolista concorreu ao cargo, depois de em 2005 ser derrotado pela candidata Ellen Johnson-Sirleaf. Foi o primeiro e único futebolista africano a receber uma Bola de Ouro. A história de George Weah também passou por Portugal, onde ficou conhecido pela agressão ao ex-jogador do FC Porto, Jorge Costa, em 1996.

    Ana Rute Carvalho

  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC