sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da federação iraniana elogia Queiroz sem responder à sua demissão

© TT News Agency / Reuters

O presidente da Federação Iraniana de Futebol, Mehdi Taj, elogiou esta terça-feira o treinador português Carlos Queiroz, que apresentou na sexta-feira o pedido de demissão do cargo de selecionador do país asiático.

"Sem dúvida que a nossa prioridade é a seleção nacional. O problema começou quando aprovámos um programa para o campeonato e para a seleção que parece ser ignorado por um clube, o Persépolis. Este plano foi concebido tendo em conta todos os aspetos desportivos, especialmente os interesses dos clubes", afirmou Mehdi Taj.

Carlos Queiroz comanda a seleção asiática desde 2011, tendo, desde então, enfrentado vários obstáculos, que o levaram a um pedido de demissão, em fevereiro de 2016, que foi revogado em maio último, após ter recebido o apoio do governo e da federação iraniana.

"Depois de um ano de 2016 sem derrotas, em que a seleção do Irão ascendeu à liderança do respetivo grupo de qualificação para o Mundial e confirmou o seu estatuto de melhor seleção asiática do "ranking" da FIFA, a federação iraniana reconheceu não ter as condições nem a autoridade para a implementação do plano já aprovado", afirmou Queiroz, após a sua demissão.

O responsável federativo enalteceu ainda o "respeito, credibilidade e reputação" alcançados pelo Irão, que, segundo Mehdi Taj, além da "melhor posição no 'ranking' asiático nos últimos quatro anos", com "a mais jovem seleção da Ásia".

"Tendo em conta as questões económicas, sociais e estruturais, o que Queiroz fez é notável, comparando com o que oponentes como a Coreia do Sul ou o Japão estão a gastar. A federação e os nossos responsáveis desportivos devem agradecer e apreciar o que Queiroz fez por nós. É graças ao seu compromisso e entusiasmo que somos o número um asiático. Mas, apesar destes desempenhos, ele e a seleção têm sido injustamente criticados", rematou o dirigente.

Após cinco jogos, o Irão lidera o grupo A de qualificação asiática para o Mundial2018, com 11 pontos, mais um do que a Coreia do Sul, ocupando atualmente o 29.º posto do "ranking" da FIFA.

Lusa

  • Prosseguem buscas por condutor da carrinha no ataque em Barcelona
    2:38