sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da federação iraniana elogia Queiroz sem responder à sua demissão

© TT News Agency / Reuters

O presidente da Federação Iraniana de Futebol, Mehdi Taj, elogiou esta terça-feira o treinador português Carlos Queiroz, que apresentou na sexta-feira o pedido de demissão do cargo de selecionador do país asiático.

"Sem dúvida que a nossa prioridade é a seleção nacional. O problema começou quando aprovámos um programa para o campeonato e para a seleção que parece ser ignorado por um clube, o Persépolis. Este plano foi concebido tendo em conta todos os aspetos desportivos, especialmente os interesses dos clubes", afirmou Mehdi Taj.

Carlos Queiroz comanda a seleção asiática desde 2011, tendo, desde então, enfrentado vários obstáculos, que o levaram a um pedido de demissão, em fevereiro de 2016, que foi revogado em maio último, após ter recebido o apoio do governo e da federação iraniana.

"Depois de um ano de 2016 sem derrotas, em que a seleção do Irão ascendeu à liderança do respetivo grupo de qualificação para o Mundial e confirmou o seu estatuto de melhor seleção asiática do "ranking" da FIFA, a federação iraniana reconheceu não ter as condições nem a autoridade para a implementação do plano já aprovado", afirmou Queiroz, após a sua demissão.

O responsável federativo enalteceu ainda o "respeito, credibilidade e reputação" alcançados pelo Irão, que, segundo Mehdi Taj, além da "melhor posição no 'ranking' asiático nos últimos quatro anos", com "a mais jovem seleção da Ásia".

"Tendo em conta as questões económicas, sociais e estruturais, o que Queiroz fez é notável, comparando com o que oponentes como a Coreia do Sul ou o Japão estão a gastar. A federação e os nossos responsáveis desportivos devem agradecer e apreciar o que Queiroz fez por nós. É graças ao seu compromisso e entusiasmo que somos o número um asiático. Mas, apesar destes desempenhos, ele e a seleção têm sido injustamente criticados", rematou o dirigente.

Após cinco jogos, o Irão lidera o grupo A de qualificação asiática para o Mundial2018, com 11 pontos, mais um do que a Coreia do Sul, ocupando atualmente o 29.º posto do "ranking" da FIFA.

Lusa

  • Buscas no Benfica, P. Ferreira, V. Setúbal e Desportivo das Aves

    Desporto

    A Polícia Judiciária do Porto está a fazer buscas à SAD do Benfica, no Estádio da Luz, e ainda ao Paços de Ferreira, Desportivo das Aves e Vitória de Setúbal. Em causa estão alegados crimes de corrupção desportiva e fraude fiscal. O clube da Luz já reagiu em comunicado.

    Em atualização

  • Sousa Cintra e Comissão de Gestão analisam futuro do Sporting
    2:37

    Crise no Sporting

    Sousa Cintra reuniu-se hoje com a Comissão de Gestão para analisar o que fazer no Sporting, depois da tomada de posição de Bruno de Carvalho. O presidente que foi destituído do cargo na Assembleia Geral de sábado, depois de dizer que se ia afastar, deixou depois a garantia de que vai impugnar a reunião magna do clube e vai a eleições.

  • Gato reencontra dono 10 anos depois de ter desaparecido

    Mundo

    A Blue Cross recolheu no mês passado um gato que tinha sido dado como desaparecido em 2008, num altura em que o dono Mark Salisbury residia em Ipswich, Suffolk, no Reino Unido. Graças ao microchip de Harry, a associação britânica que se dedica à proteção animal, conseguiu localizar Salisbury, que agora vive em Gloucestershire.

  • "É a primeira vez que vai ser testado o programa do Nuno Crato"
    0:57

    País

    Os alunos do 11º e 12º anos de escolaridade fazem hoje o exame de matemática, uma das provas mais importantes no acesso à universidade e para a conclusão do ensino obrigatório. No final do secundário, são quase 50 mil os alunos que hoje fazem a prova que acarreta algumas alterações instituídas ainda pelo ex-ministro Nuno Crato, como explicou à SIC Notícias o diretor do Liceu Camões, em Lisboa.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes