sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da federação iraniana elogia Queiroz sem responder à sua demissão

© TT News Agency / Reuters

O presidente da Federação Iraniana de Futebol, Mehdi Taj, elogiou esta terça-feira o treinador português Carlos Queiroz, que apresentou na sexta-feira o pedido de demissão do cargo de selecionador do país asiático.

"Sem dúvida que a nossa prioridade é a seleção nacional. O problema começou quando aprovámos um programa para o campeonato e para a seleção que parece ser ignorado por um clube, o Persépolis. Este plano foi concebido tendo em conta todos os aspetos desportivos, especialmente os interesses dos clubes", afirmou Mehdi Taj.

Carlos Queiroz comanda a seleção asiática desde 2011, tendo, desde então, enfrentado vários obstáculos, que o levaram a um pedido de demissão, em fevereiro de 2016, que foi revogado em maio último, após ter recebido o apoio do governo e da federação iraniana.

"Depois de um ano de 2016 sem derrotas, em que a seleção do Irão ascendeu à liderança do respetivo grupo de qualificação para o Mundial e confirmou o seu estatuto de melhor seleção asiática do "ranking" da FIFA, a federação iraniana reconheceu não ter as condições nem a autoridade para a implementação do plano já aprovado", afirmou Queiroz, após a sua demissão.

O responsável federativo enalteceu ainda o "respeito, credibilidade e reputação" alcançados pelo Irão, que, segundo Mehdi Taj, além da "melhor posição no 'ranking' asiático nos últimos quatro anos", com "a mais jovem seleção da Ásia".

"Tendo em conta as questões económicas, sociais e estruturais, o que Queiroz fez é notável, comparando com o que oponentes como a Coreia do Sul ou o Japão estão a gastar. A federação e os nossos responsáveis desportivos devem agradecer e apreciar o que Queiroz fez por nós. É graças ao seu compromisso e entusiasmo que somos o número um asiático. Mas, apesar destes desempenhos, ele e a seleção têm sido injustamente criticados", rematou o dirigente.

Após cinco jogos, o Irão lidera o grupo A de qualificação asiática para o Mundial2018, com 11 pontos, mais um do que a Coreia do Sul, ocupando atualmente o 29.º posto do "ranking" da FIFA.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.