sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Santos acredita que Mundial com 48 seleções será mais competitivo

© Gonzalo Fuentes / Reuters

O selecionador português, Fernando Santos, considerou esta quinta-feira que o alargamento do Mundial de futebol a 48 seleções tornará a prova mais competitiva e criticou o dramatismo dos detratores da medida, que será implementada a partir de 2026.

"Temos de evitar ser demasiado dramáticos. Se o alargamento significasse o aumento do número de jogos (disputados durante o Mundial) seria mais complicado, mas como não é o caso, sou claramente a favor", disse o selecionador campeão europeu num encontro com correspondentes estrangeiros, nos arredores de Lisboa.

Para Fernando Santos, o aumento do número de seleções pode incrementar a competitividade, uma vez que os grupos terão três em vez das atuais quatro equipas.

"Algumas pessoas dirão que o formato alargado não traz mais qualidade, mas o facto é que estes torneios, acima de tudo no Mundial, são marcados pela ausência de boas seleções", defendeu o técnico, que guiou Portugal à vitória no Euro2016.

O selecionador português acredita que o maior número de seleções em grandes competições promove um maior investimento no futebol e na formação de equipas que, de repente, podem aspirar ao troféu.

"Passou-se o mesmo com o Europeu. Inicialmente, estávamos apreensivos com o novo formato, mas demonstrou-se que em muitos países passou a haver um grande investimento no futebol", acrescentou.

O Conselho da FIFA aprovou na terça-feira, por unanimidade, o alargamento da fase final Mundial de futebol, a partir de 2026, de 32 para 48 seleções.

A prova, que até agora teve 20 edições e que começou em 1930, com 13 equipas, não se realizou em 1942 e 1946 devido à II Guerra Mundial, tendo decorrido em 2010 a sua primeira edição no continente africano, na África do Sul.

As duas próximas edições, ainda com 32 equipas, vão decorrer na Rússia e no Qatar, em 2018 e 2022, respetivamente.

Lusa

  • "Não vou ceder, não vou render-me, não vou desistir da candidatura"
    2:02
  • Obama, Presidente francês?
    1:55

    Mundo

    A resposta é óbvia, mas não demoveu quatro franceses, descontentes com os candidatos às Presidenciais no seu país. A ideia começou como brincadeira, mas já recolheu 43 mil assinaturas. 

  • Trump apanhado a ensaiar no carro
    1:08
  • Mulheres democratas de branco para mostrar que não abdicam dos diretos conquistados

    Mundo

    Uma "mancha branca" sobressaiu esta terça-feira no Congresso norte-americano, durante o primeiro discurso de Donald Trump. A maioria das 66 mulheres representantes e delegadas do Partido Democrata vestiram-se de branco, num ato simbólico a fazer recordar o movimento sufragista feminino, que encorajava as apoiantes a vestirem-se de branco. Tal como então, a cor da pureza foi agora recuperada, desta feita para mostrar a Trump que as mulheres não abdicam dos direitos conquistados no início do século XX.

  • Treinador do "The Biggest Loser" teve ataque cardíaco

    Mundo

    Foi o próprio Bob Harper que partilhou a notícia no seu Instagram. O ex-treinador do famoso programa de televisão sofreu um ataque cardíaco enquanto treinava no ginásio. Esteve oito dias internado mas, felizmente, já está em casa a recuperar.

  • Prisões recebem manual para lidar com fugas
    2:07

    País

    O Governo vai fazer o maior investimento de sempre nos serviços prisionais. São 2.600 milhões de euros para reforçar a segurança nas prisões. Entretanto. já foi distribuído um manual de procedimentos em caso de fuga.