sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Santos acredita que Mundial com 48 seleções será mais competitivo

© Gonzalo Fuentes / Reuters

O selecionador português, Fernando Santos, considerou esta quinta-feira que o alargamento do Mundial de futebol a 48 seleções tornará a prova mais competitiva e criticou o dramatismo dos detratores da medida, que será implementada a partir de 2026.

"Temos de evitar ser demasiado dramáticos. Se o alargamento significasse o aumento do número de jogos (disputados durante o Mundial) seria mais complicado, mas como não é o caso, sou claramente a favor", disse o selecionador campeão europeu num encontro com correspondentes estrangeiros, nos arredores de Lisboa.

Para Fernando Santos, o aumento do número de seleções pode incrementar a competitividade, uma vez que os grupos terão três em vez das atuais quatro equipas.

"Algumas pessoas dirão que o formato alargado não traz mais qualidade, mas o facto é que estes torneios, acima de tudo no Mundial, são marcados pela ausência de boas seleções", defendeu o técnico, que guiou Portugal à vitória no Euro2016.

O selecionador português acredita que o maior número de seleções em grandes competições promove um maior investimento no futebol e na formação de equipas que, de repente, podem aspirar ao troféu.

"Passou-se o mesmo com o Europeu. Inicialmente, estávamos apreensivos com o novo formato, mas demonstrou-se que em muitos países passou a haver um grande investimento no futebol", acrescentou.

O Conselho da FIFA aprovou na terça-feira, por unanimidade, o alargamento da fase final Mundial de futebol, a partir de 2026, de 32 para 48 seleções.

A prova, que até agora teve 20 edições e que começou em 1930, com 13 equipas, não se realizou em 1942 e 1946 devido à II Guerra Mundial, tendo decorrido em 2010 a sua primeira edição no continente africano, na África do Sul.

As duas próximas edições, ainda com 32 equipas, vão decorrer na Rússia e no Qatar, em 2018 e 2022, respetivamente.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.