sicnot

Perfil

Desporto

Vítor Pereira defende que o campeonato português "está em aberto"

PANAGIOTIS MOSCHANDREOU

O treinador Vítor Pereira iniciou este mês a sua aventura no 1860 Munique, mas continua atento ao futebol português e garante que a luta pelo título "está em aberto" entre Benfica, FC Porto e Sporting.

Em entrevista à agência Lusa, o técnico português reconhece a vantagem de quatro pontos do Benfica ao fim de 17 jornadas disputadas, embora considere que "não é significativa" face à pressão dos "dragões".

"O campeonato ainda está em aberto. Apesar de o Benfica estar melhor e ir na frente tem só quatro pontos de diferença para o FC Porto. E quatro pontos, para mim, não são significativos. Se o Benfica consegue descolar mais uns pontos, aí sim já fica difícil de recuperar. Neste momento está o campeonato em aberto", adianta.

Vítor Pereira aprofunda a sua análise e reflete sobre o atual momento dos rivais dos "encarnados", dizendo que "o FC Porto está a tentar colocar pressão no Benfica e o Sporting passou um momento em que se deixou abalar pela saída da Liga dos Campeões, da Taça da Liga e da Taça de Portugal".

"Tudo isto são sismos que, do ponto de vista psicológico, abalam um bocadinho e criam desconfiança", afirmou.

Desde que o treinador português, de 48 anos, deixou o emblema azul e branco em 2013, após um bi-campeonato sob o seu comando, o FC Porto nunca mais alcançou o título nacional. Questionado se o seu valor só agora é reconhecido pelos portistas, Vítor Pereira lembra que a ideia de qualquer treinador ser campeão no FC Porto "é um mito".

"O FC Porto habituou-se mal, foi ganhando e os adeptos são muito exigentes. Pensavam que se ganha com toda a gente, que o Porto ganhava com qualquer treinador mas isso é mito. É mentira. Um treinador que chegue ao Porto tem de ter uma ideia de jogo forte, tem de saber implementá-la, tem de saber lidar com a pressão. Não é para qualquer um", sublinha.

Todavia, Vítor Pereira garante já ter virado a página sobre o FC Porto e aponta a outros horizontes para o seu futuro: "Quero ir para a Bundesliga e quero ir para a Premier League. Portanto, é aí que eu estou focado."

Depois do seu bi-campeonato nos dois primeiros anos num "grande", Vítor Pereira pode ver a sua proeza repetida por Rui Vitória no Benfica.

mbora diferencie os percursos, o técnico do 1860 Munique ressalva que ambos têm em comum um trajeto desde as divisões inferiores.

"O Rui Vitória é o Rui Vitória e o Vítor Pereira é o Vítor Pereira. O Rui tem as ideias dele, também tem este trajeto de quem vem de baixo e, normalmente, quem vai de baixo e vai experimentando coisas, quando a oportunidade surge está preparado. E ele está a provar que se preparou bem para um clube grande como o Benfica", sentencia.

O 1860 Munique, de Vítor Pereira, encerra o estágio esta sexta-feira e regressa à Alemanha, onde irá iniciar a segunda volta da II Liga alemã no dia 27, frente ao Greuther Furth.

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44