sicnot

Perfil

Desporto

Hugo Miguel arbitra clássico entre FC Porto e Sporting

© Regis Duvignau / Reuters

A Federação Portuguesa de Futebol acaba de anunciar que Hugo Miguel é o árbitro do clássico entre o FC Porto e o Sporting, este sábado. O "juiz" da associação de Lisboa, de 40 anos, vai arbitrar um clássico pela terceira vez na sua carreira, depois de ter dirigido o empate entre Sporting e Benfica (1-1), da I Liga de 2013/14, no Estádio José Alvalade, e a vitória dos "leões" na receção ao FC Porto (2-0), na época de 2015/16.

Hugo Miguel está na principal categoria da arbitragem lusa há 11 épocas, tendo, na corrente temporada, arbitrado duas vezes jogos do Sporting e um do FC Porto, além de sete jogos internacionais, quatro de seleções, dois da Liga Europa e um da Liga dos Campeões.

Ana Raquel Brochado, porta-voz e vogal do CA da FPF, afirmou esta quinta-feira que a nomeação de Hugo Miguel para o jogo de sábado "segue os critérios aplicados ao longo da época pelo CA", atendendo ainda ao "momento de forma do árbitro".

"O CA definiu, desde o início da época, como um dos seus objetivos ter o maior número possível de árbitros nos jogos entre os cinco primeiros classificados da I Liga, precisamente os encontros de maior grau de dificuldade", referiu Ana Raquel Brochado, reconhecendo que estes jogos devem ser "preferencialmente dirigidos por árbitros internacionais".

O jogo conta para a vigésima jornada da Primeira Liga portuguesa. O FC Porto é o segundo classificado da I Liga com 44 pontos, menos um do que o tricampeão Benfica, e Sporting, terceiro com 38. Os dois "grandes" defrontam-se no Estádio do Dragão, no Porto, a partir das 20:30 de sábado.

Com Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11